Dubai

Dia 3: Dubai (EAU) - Metrô, Burj Khalifa, The Dubai Mall, Burj al Arab e Just Falafel

sexta-feira, março 16, 2012

Nosso terceiro dia nos Emirados foi longo! Depois de um tour de quase seis horas por Abu Dhabi, voltamos à Dubai, porém, tínhamos a tarde livre pra fazer o que quiséssemos. Decidimos então visitar o The Dubai Mall, o maior shopping do mundo (rá). Nos informamos na recepção do hotel se havia uma forma de chegar sem precisar pegar táxi e, para nossa agradável surpresa, o metrô tinha uma estação em frente ao complexo do shopping.

O metrô de Dubai foi inaugurado em setembro de 2009 com apenas dez estações. Hoje, o metrô de 3,2 bilhões de dólares e que não tem maquinista -- sim, é tudo automático -- é dividido entre linha vermelha e linha verde. Há planos de serem inauguradas mais três linhas nos próximos anos. Aqui você encontra a tabela com os horários do metrô e aqui o mapa das linhas.


Tentamos comprar pela máquina de bilhetes, mas ela não estava funcionando (me senti em casa). No hotel, o concierge havia nos dado uma lista com os preços das passagens, como você pode ver aqui. Você paga um valor diferente de acordo com a quantidade de estações pelas quais vai passar. Mega justo, não é? Pagamos o valor maior, de 6,5 Dhs (R$ 3,10), pois passaríamos por quatro. No link que passei pra você também dá pra ver todas as opções de tickets, que também podem ser comprados para o dia, além de opções com vantagens de serem recarregados, com prazo de validade de até cinco anos, uso permitido em metrô e ônibus, além de preços especiais para estudantes e idosos. Muito legal!


Já dentro do metrô, vimos que há uma separação quase que natural entre homens e mulheres. Não ficou claro pra gente se o vagão era feminino, mas é uma vantagem bem boa pra viajar tranquila, sem os olhares masculinos do Oriente Médio, que são tensos. hahahaha. Com ar-condicionado fresquinho, sem superlotação e rápido, o metrô de Dubai é uma ótima forma de se locomover para conhecer a cidade. :)


Descendo do metrô, fomos em direção ao centro comercial onde fica o The Dubai Mall e o Burj Khalifa. A visão é incrível (mesmo de longe), veja só:


Enfim chegamos ao maior shopping do mundo. O The Dubai Mall tem 1.200 lojas, duas lojas de departamento âncora (Galeria Lafayette e Bloomingdale's), além de mais de 160 opções de restaurantes e cafés.

Quase morri de felicidade por encontrar uma Ladurée? R: SIM! :D
Por lá você também pode se divertir nos cinemas, na pista de patinação no gelo, em um parque temático da SEGA (sim, meninos, SEGA!), ver as Fontes de Dubai, visitar o Burj al Khalifa e entrar no maior aquário indoor do mundo. E tudo isso vai até meia-noite! O complexo do shopping também oferece CINCO hoteis para você se hospedar, além de vários serviços, como valet e internet de graça. Vale a pena a visita? Com certeza! Os preços em dirham são vantajosos pra nós e lá você encontra lojas de todos os preços, para todos os bolsos. :)


Mortas de cansaço, decidimos ir embora. Pegamos um táxi, mas no meio do caminho avistamos o Burj al Arab lá no horizonte, lindo de morrer, e decidimos mudar o percurso. Pedimos ao taxista para nos levar o mais próximo possível dele para tirarmos foto. Ele contou que há um ponto para fotos bem em frente à entrada, mas já estava fechado. :( Ele seguiu pela avenida Jumeirah e parou bem pertinho. O resultado está aí:


A distância do shopping para o Burj al Arab é praticamente a mesma que para o hotel, 17km, o que dá uma meia hora, e o hotel fica no caminho para Al Barsha, logo, não gastamos muito mais. O táxi, com uma parada de dez minutos, ficou 45 Dhs, o que dá R$ 22.

Chegamos famintas ao hotel e, como viajaríamos na manhã seguinte, resolvemos ficar por Al Barsha mesmo. Jantamos em uma lanchonete de falafel bem em frente, o Just Falafel. No restaurante há alguns combos, com refrigerante e batata frita, mas quando chegamos lá as batatinhas tinham terminado. hahaha. Comemos dois falafel cada: Grego (pão pita, falafel, pepino fresco, alface, tomate, cebola branca, pesto de azeitona e molho de iogurte) e Libanês (pão pita, falafel, picles, salsinha e hortelã, tomate e molho tahine). O gosto dos dois estava bem parecido, confesso, mas preferi o grego. Gastamos com os quatro lanches e dois refrigerantes, cerca de 40 Dhs (R$ 20).


E assim termina o dia mais longo da história, afinal, na cidade com tudo maior do mundo, não poderia ter sido diferente com a gente, né? :P

Até!


Você também poderá gostar de:

2 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook