Argentina

Fui assaltado, e agora?

quinta-feira, maio 10, 2012

Sempre fui uma pessoa abençoada contra assaltos. Pouquíssimas foram as vezes que fui abordada no Brasil e, nunca tive nada muito importante levado de mim. Talvez a vida tenha alguma lei de compensação e fui assaltada enquanto viajava. Por coincidência, ambas em Buenos Aires.

No fim de 2008, fui a primeira vez à Buenos Aires. Desatenta que era, nunca imaginaria que alguém poderia fazer algo contra mim. Pois bem, caminhando pela calle Florida, sinto um empurrão e um garoto pega a câmera da minha mão. Reagir era em vão, ele foi muito mais rápido que eu. O prejuízo? Em termos materiais, pequeno, mas eu estava ali há uma semana. Imagina a quantidade de fotos que eu tinha no cartão de memória? Choro e ranger de dentes.

A segunda vez rolou em março deste ano, quando fui sozinha à BsAs. Fui pega de surpresa uma noite, em uma das ruas do bairro de San Telmo. Estava caminhando de um bar (La Puerta Roja) para outro pub (Gibraltar). A distância é de 400 metros entre os dois, quatro minutos de caminhada. Um sujeito me abordou e pediu dinheiro. Por sorte, o telefone estava no bolso do casaco e ele não pediu mais nada. O prejuízo foi de 400 pesos, cerca de R$ 175.

Bom, como eu detesto ter dor de cabeça e, das duas vezes que fui furtada não levaram documentos, eu não fui à delegacia, mas é como dizem: "façam o que eu digo e não o que eu faço". Abaixo listei algumas informações importantes que serão úteis, caso, algum dia, você passe por uma situação assim.

Dicas Gerais

Documentos - leve-os com você e mantenha cópia de tudo no hotel, incluindo os números dos cartões de crédito e os telefones para denunciar um furto ou extravio. Não esqueça também de levar com você o telefone do hotel, que pode assistí-lo, caso precise.

Dinheiro - é básico, mas podemos esquecer: não ande por aí com todo o seu dinheiro e, se for carregar uma quantia razoável, compre um porta-dinheiro, que você encontra em lojas de bolsas e malas por R$ 30. Deixe para carregar na carteira notas menores, que são usadas para comprar um lanche ou pagar o táxi.

Bolsas - mulheres podem ser avoadas às vezes -- como eu -- e deixar a bolsa pendurada na cadeira ou em cima da mesa. O ideal é mantê-la perto do corpo para evitar sustos.

Bens de Valor -  jóias, por exemplo, devem ser mantidas em um cofre. Caso o seu quarto não tenha, os hotéis, geralmente, oferecem uma caixa de segurança, mas não se esqueça de exigir recibo descrevendo tudo o que ficou por ali.

Câmbio - faça suas operações de câmbio somente em bancos ou casas de câmbio, tanto na cidade quanto no aeroporto. Dessa maneira você evita ser enganado e acabar levando notas falsas no bolso.

Informação - essencial para se sair bem em qualquer viagem, você precisa estudar um pouco o lugar para onde viajará. Minha sugestão é perguntar no hotel quais são os lugares que você deve evitar à noite, por exemplo.

Seguro-Viagem - a não ser que você tenha um plano de saúde que tenha cobertura internacional, é essencial fazer um seguro-viagem. Prevenir é melhor que remediar. Na semana que vem falarei mais sobre este serviço e quais são os planos disponíveis no Brasil.

Táxi - procure informações sobre as companhias de táxi mais seguras do lugar para onde vai viajar. Caso precise pegar o táxi na rua, procure pela placa de licença do motorista. Geralmente estará na parte traseira do assento do motorista. Outra dica é não pagar com notas altas, pois são um convite para os malandros devolverem notas falsas. Ande sempre com dinheiro trocado no bolso. Fique atento também aos seus bens e não dê mole com telefones, tablets e câmeras.

Agora seguem algumas informações essenciais para quando estiver viajando para a Argentina:

Buenos Aires, Argentina

Consulado Geral do Brasil
Rua Carlos Pellegrini, 1.363 - 5º andar - (54 11) 4199 9668 
Assistência consular para brasileiros: segunda à sexta, das 9h às 17h / Passaportes e atas notariais: segunda à sexta, das 9h às 15h

Polícia - 101

Delegacia do Turista
Avenida Corrientes, 436 - (54 11) 4346 5748/ 0800 999 5000 
Atendimento em espanhol, português, inglês, francês e ucraniano

Assistência ao Turista
0800 999 283887 (ligação gratuita)
Auxilia em casos de agressão, discriminação ou abuso. Atendimento em espanhol, português, inglês, italiano e francês. 

Caso seus documentos sejam roubados ou perdidos na Argentina, vá até a delegacia mais próxima, registre um boletim de ocorrência e siga para o Consulado Geral do Brasil, onde uma Autorização de Retorno ao Brasil - ARB será emitida para você. Caso o Consulado esteja fechado, basta ligar para o telefone (54 11) 4199 9668

Em breve, teremos estas informações detalhadas sobre todos os lugares que já visitamos, disponibilizando para você um diretório completo que servirá como parte de seu guia para quando viajar.

E você, já passou por algum perrengue fora do Brasil e gostaria de contar para nós? Fique à vontade para descrever sua experiência nos comentários ou enviar um e-mail para sintrip2011@gmail.com.

Até mais! 

Você também poderá gostar de:

3 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook