Leve com Você

Filmes de viagem - Parte 2: para assistir com as crianças

quinta-feira, julho 12, 2012

Hoje continuamos nossa série de filmes de viagem, que começou alguns dias atrás. A escolha desta vez é um tipo de filme que começa a nos influenciar desde pequenos, que são os filmes infantis! Você com certeza também percebeu que, nos últimos anos, os filmes produzidos dessa categoria não são mais tão infantis assim, uma vez que os pais fazem questão de participar de momentos de lazer dos pequenos. Com isso, fica mais gostoso de assistir a essas produções e, claro, entender as sacadas feitas especialmente para nós, adultos.

A seleção de hoje foi especialmente pensada para que você assista com seus filhos, sobrinhos ou primos. Ela os levará para terras distantes, nem sempre reais, mas com histórias que podem plantar uma sementinha no coração da criançada, para que se tornem grandes aventureiros e exploradores no futuro. Vamos lá?

Procurando Nemo (Finding Nemo, 2003)


A-do-ro. Acho que é um dos desenhos mais fofos e divertidos criados desde o início do ano 2000. Se você nunca viu, o que eu duvido, a animação conta a história de Nemo, um peixinho-palhaço deficiente (a nadadeira direita é mais curtinha), com um pai superprotetor, o Marlín. Lógico que algum perrengue vai rolar e ele vai se perder, só que aí é que está a graça da história. No caminho, que, ao que tudo indica, é pelo oceano Pacífico, ele conhece a divertidíssima Dory, que tem um problema de memória recente e os dois terão que fazer uma longa viagem muito louca onde conhecem tartarugas marinhas surfistas, tubarões vegetarianos e baleias -- momento que mostra que é importante saber um pouquinho da língua local quando você viaja.

A História sem Fim (The Neverending Story, 1984)


Um clássico da Sessão da Tarde e da minha infância. Quem não chorou com a cena do Atreyu ou pirou nas orelhas gigantes do fofo do Falkor, o dragão-cachorro voador branquinho? Sempre acreditei que filmes assim tenham alimentado minha sede por viajar. Embora ele mostre apenas uns 20% da vida real, essa viagem vale muito a pena, pois é uma forma doce de mostrar como é importante valorizar a imaginação da criançada. Fez bastante por mim. :)



Carl, um velho rabugento de 78 anos é a figura central desta animação. Viúvo, ele se torna o típico clichê: idoso ranzinza, cara de poucos amigos e grosseirão, não mede esforços para ser pouco simpático. Só que a iminência da demolição da casa onde ele viveu anos com sua amada Ellie e a chegada de Russel, um japinha  gorducho muito fofo, mudam completamente a história. O velhinho fica muito louco das ideias e, já havia planejado dar uma de padre dos balões, só que com sua casa inteira. O que acontece na sequência é uma viagem com uma casa, um velhinho e um escoteiro até a Venezuela, lugar para onde o velho Carl tinha sonhado viajar com sua Ellie. Uma das coisas bacanas é ressaltar para os pequenos que o lugar onde a animação se passa realmente existe e se chama Salto Ángel.

Além disso, a história mostra uma linda evolução na personalidade de Carl, antes, amargurado e preso às promessas do passado e a todas as coisas que não deram certo a partir do momento que Ellie morreu. A beleza do desenho está em perceber que as novidades do caminho trazem um gostinho novo, assim como em qualquer viagem. Uma mudança de planos pode mudar sua experiência completamente e fazer tudo ficar melhor! :)

Quatro Amigas e um Jeans Viajante 1 e 2 (Sisterhood of the Travelling Pants, 2005, 2008) 


Isso mesmo, filme para adolescentes. E ainda com um jeans mágico. Tá bom, eu prometo que esse será o único da categoria, mas é divertido e excelente para aquela sobrinha ou irmã mais nova, que estão na fase das descobertas. Esta é a história de quatro amigas, cada uma com um drama pessoal, seja ele familiar, de amizade ou amoroso, que se se desenvolvem, amadurecem e descobrem que tudo pode mudar com a distância. Isso e o jeans, o bendito jeans que serve em todas. Pois é, não é para ser assim, mas a brincadeira começa quando elas compram a calça e prometem que enviarão o bendito durante as férias, umas para as outras. Ele serve em todas e chega em momentos cruciais da história pessoal de cada uma. 

Uma das meninas vai para o interior dos Estados Unidos, outra se mantém no subúrbio de alguma cidade americana sem nome, uma parte para um acampamento de futebol e a outra viaja para a Grécia para ficar com seus parentes. As paisagens são demais e, claro, é a Grécia. No segundo filme elas estão maiores, já foram para a faculdade e os dramas são outros. Sexo, decepções amorosas e dramas familiares mais sérios estão entre alguns, mas tudo contado de uma forma fofa. O bacana das histórias é perceber que as raízes se mantêm, não importa aonde você vá. Um bom exemplo de como tudo pode se fortalecer, mesmo quando você está em terras distantes.

A Era do Gelo 1, 2, 3 e 4 (Ice Age, 2002, 2006, 2009, 2012)


A série de desenhos dessa saga é incrível. Com um assunto super atual, a Era do Gelo é uma das criações mais bem-sucedidas da última década, marca que é comemorada este ano, 2012, com o lançamento da quarta parte desta história divertidíssima. Uma viagem que começa lá atrás, no primeiro filme, continua até os dias de hoje, com animais migrando por sobrevivência e, de uma forma divertira, ensina a criançada - e os adultos -, sobre os efeitos de um mundo sem cuidados sobre os animais e sobre a natureza. Ainda que, lá no início, não tenha nada a ver com a gente, o cenário é relativamente parecido e o aquecimento pode ser comparado ao que está acontecendo nos nossos dias. Outro motivo para assistir seja, talvez, ilustrar de uma forma eficiente e interessante, todo o processo de mudança da então era do gelo: aquecimento, derretimento, desaparecimento dos dinossauros e surgimento dos continentes.

A aplicação é muito legal quando você tem a oportunidade de viajar com seus pequenos para um lugar distante, como a Patagônia ou algum país que tenha proximidade com geleiras, e, relembrar sobre os efeitos de tudo o que está acontecendo, além de ensinar o que ainda pode ser feito. Uma viagem, além de divertir, pode ser uma excelente oportunidade de mostrar um ponto de vista diferente, só que de maneira prática. :)

Estas foram as dicas de hoje e espero que você possa encontrar um tempinho de assistir a todo e qualquer filme que incentive o conhecimento, que acenda a chaminha exploradora no coração de uma criança. E, claro, se você não tiver crianças por perto, pode assistir a estes desenhos tranquilo, não vou contar para ninguém, tá? ;)

Até mais!

Você também poderá gostar de:

0 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook