#SinTrip

Dia 7: São Paulo - A Rua José Paulino

quinta-feira, agosto 16, 2012

A Rua José Paulino, no bairro do Bom Retiro, é famosa no Brasil inteiro, já foi tema de grandes reportagens e muito paulista ainda não a conhece. 

Comecei a visitar a José Paulino, ou Zepa, como também é conhecida, ainda bem novinha. Lembro da primeira vez que passei por lá, com minha madrasta, para comprar calças jeans. De cara, rolou o maior preconceito da minha parte: eu não queria usar roupas sem marca (era uma patricinha sem noção, que só vestia Guaraná Brasil) e achava horrível ter que escolher uma roupa em meio àquelas baciadas e mulheres desesperadas pelo menor preço.

Só que foi justamente o menor preço que me conquistou. E foi minha madrasta quem me contou que as roupas dos shoppings saem das confecções do Bom Retiro e apenas são etiquetadas antes de chegarem à maioria das lojas. É possível encontrar exatamente a mesma peça da vitrine do shopping, que você tanto namora, por 30% do preço.


Não costumo frequentar a José Paulino para renovar o armário porque gosto de escolher minhas roupas com calma, prová-las num provador decente, com um bom atendimento... O grande "problema" da Zepa é que mais da metade das lojas só vende por atacado. O público alvo da rua é lojista, e pessoas físicas não interessam para essas lojas. Justamente por isso, quase nenhuma permite que as pessoas experimentem as roupas (elas sequer possuem provador). 

De qualquer maneira, eu acho que às vezes vale a pena ir até lá (e perder um dia inteiro à caça de coisas bacanas). Para comprar camisetinhas baratinhas pra fazer aula de dança, por exemplo, eu curto. E para comprar vestidos de festa. Ah, os vestidos... Tem pra todos os gostos -- e por todos os preços.


É preciso garimpar muito bem, mas compensa. Um vestido de festa, no shopping, costuma sair em média por mil reais. Na Zepa, o mesmo vestido sai por R$ 300. Vale. Ô, se vale!

Ontem, dia 15, eu e a Ana corremos pra Zé Paulino porque eu precisava de um vestido. Rodamos a rua inteira e eu estava quase desistindo, porque as vitrines que eu gostava só vendiam no atacado e eu estava achando tudo muito cafona, quando entrei na Shop 505 (nº 505). Foi a única loja onde me atenderam bem e me deixaram provar, por cima da roupa, o vestido que eu queria (e que tinha o meu número). 

Aliás, dica das antigas: só vou à Rua José Paulino com uma roupa bem justinha, como uma legging e um body (coloco camisetão por cima porque não gosto de olhares ~pedrerais~, óbvio). Quando as lojas permitem provar por cima da roupa, já sei que não será muito diferente quando eu estiver sem nada por baixo. 


Comprei meu vestido na Shop 505 e saí feliz da vida. O problema é que nunca compramos só o que precisamos (somos mulheres, ué). Eu e a Ana acabamos gastando uma boa quantia em bijouterias (A loja Olha que linda!, nº 167, é ótima; e a Lila Angel, nº 93, é maravilhosa -- mas não barata!) e em coisinhas bobas para o dia a dia. Se pretende economizar, por favor, foco! ;)


Se não conhece a José Paulino, não deixe de dar uma passada por lá até para ver o que vai bombar na estação seguinte. Ontem, as vitrines já estavam todas prontas para o verão (e estamos em agosto!), com cores vibrantes e roupas curtinhas.

Se quiser economizar mais, vá de metrô (desça na Estação da Luz), porque um estacionamento por ali não sai por menos de R$ 20. Como somos preguiçosas, preferimos o carro (sabíamos que estaríamos mortas ao fim do dia). 

Para saber que lojas você vai encontrar pela José Paulino e região, acesse www.omelhordobomretiro.com.br.
Aproveite, mas não espere conforto. Isso não tem por lá mesmo. Tenha em mente que uma ida à Zepa é cansativa e, muitas vezes, irritante. Se quer comprar, tenha paciência. Aí vale a pena. ;)

Beijos,



Você também poderá gostar de:

2 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook