#SinTrip

Dia 4: Varadero (Cuba) - Mais um dia de praia, relax e... vento!

quarta-feira, novembro 21, 2012

Nossa tentativa de acordar cedo e bem dispostas depois da nossa primeira noitada em Varadero não foi muito bem-sucedida. :( Nos arrumamos rapidinho para tentar pegar o café da manhã (ou algo assim), mas não deu muito certo. Já passava das 10h e não havia mais nem uma xícara de café. Além, obviamente, de querermos aproveitar tudo de um hotel all-inclusive, não tínhamos muitas opções de alimentação perto do hotel, logo, era melhor garantir.


A querida do restaurante, como podem ver, deu uma luz para nossa fome matinal e disse que no restaurante próximo à piscina poderíamos comer um lanche. Chegamos lá e é claro que no buffet havia, adivinhem? SIM! Repolho e cenoura. Se você disse "vagem", dessa vez errou. hahahaha



Algo bacana que aconteceu nesta mesma manhã e acho muito válido lembrar: durante a correria entre um restaurante e outro, fazer vídeo e tirar foto, bom, acontecem imprevistos. Assim que saímos do restaurante de dentro do hotel, fomos à área da piscina, mas o buffet ainda estava fechado. Decidimos, então, voltar ao quarto e nos trocar para ir à praia. Quando retornamos e pedimos nosso lanche, a Lu percebeu que não encontrava o celular dela. Foi aquele nervoso e ela resolveu voltar para o quarto para procurar. Enquanto eu esperava por ela, o segurança que fica na porta de acesso à praia viu que eu mexia no meu celular. Ele perguntou se a minha amiga tinha um igual, perguntou um detalhe sobre ele e eu confirmei. E não é que o cara tira o celular da Lu do bolso? O cozinheiro havia encontrado em uma das mesas e entregou para ele! Achei digno, bonito e mereceu uma ótima gorjeta. Atitudes honestas, nos dias de hoje, devem sim ser exaltadas! Ponto para o SunBeach! :)

O segurança e o cozinheiro, orgulhosos por terem feito a boa ação do dia. :)
Partimos, então para a praia. O mormaço estava bem forte, mas o vento estava medindo forças com ele. Estava demais e levamos tanta, mas tanta pancada de areia na cara, que você não acreditaria. Bom, dá para acreditar sim, olha o vídeo:

O tempo já começava a mudar perto da hora do almoço. Vinha vento grande por aí!
O que não sabíamos até o momento, era que o furacão Sandy já dava o ar da graça perto da ilha. Nem imaginávamos o que viria pela frente. =/ Como não havia meios de ficarmos na praia, voltamos ao hotel para almoçar. A Lu não curtiu muito, mas acho que foi o almoço que eu mais gostei. Tinha peixe e salada, mais que suficiente para um hotel com um restaurante daqueles. O detalhe é que o peixe estava inteiro, mas isso deu todo um charme à refeição (desculpem, esbravejei um pouco no começo do vídeo).

Olha que coisinha mais linda. Não, eu sei, mas estava gostoso, eu juro.
Após o nosso banquete, saímos para explorar uma feira de artesanatos, chamada Gran Parque de la Artesanía (Av. 1, entre calles 15 e 16), bem ao lado do hotel, indicada pelo Lonely Planet. A feira era grande, maior do que pensávamos, e havia de tudo, ou melhor, o de sempre: bijouterias, camisetas com temas locais, itens de decoração em madeira, boinas do Che, chaveiros etc. Resolvemos explorar tudo primeiro antes de comprar qualquer coisa.


Naturalmente, fomos abordadas todas as vezes não somente para entrarmos nas barracas, mas para doar algum tipo de roupa, dar sabonete, um doce ou fazer trancinhas (aquelas que fazem nos estados do Nordeste). Compramos o básico, como chaveiros e imãs de geladeira (dez por CUC$ 6), camisetas (CUC$ 10) e bijoux (anel de osso colorido por CUC$ 1).


Após as compras, saímos pela praia para aproveitar o fim de tarde e ver se, por sorte, o sol sairia. Lembre-se que ainda não sabíamos nada sobre a chegada do Sandy, logo, a esperança em ver o sol novamente nunca foi embora.


Não encontramos nada além de um céu lotado de nuvens carregadas, um mar começando a se agitar e um caranguejinho nada simpático pera areia. :)



Voltamos ao hotel e para os nossos drinks, afinal, era o que nos esperava para aquela tarde. Escutamos um casal conversando no bar e pensamos ser um casal de brasileiros que vimos no ônibus na vinda a Varadero. Bom, achávamos ser brasileiros, mas eram argentinos, Erica e Adrian. Os dois, uns queridos, são de Rivadavia, na província de San Juan, que fica a 1.400 km de Buenos Aires, e estavam em lua de mel! Conversamos e nos demos bem logo de cara. Já trocamos contatos, pois eles partiriam para a Jamaica em alguns dias e não queríamos perder contato.


Combinamos, então, que nos veríamos à noite e faríamos algo pela cidade, e o que fizemos esta noite fica para o próximo post da Lu! :D

Até mais!


Você também poderá gostar de:

3 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook