#SinTrip

Dia 1: Fortaleza (Ceará) - Chegada, hotel e passeio de veleiro

segunda-feira, janeiro 28, 2013

Na sexta-feira, acordamos cedinho e partimos para o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Como um táxi para lá é um absurdo de caro e o ônibus da Gol (que faz Guarulhos-Congonhas e vice-versa) só sai até às 23h30 (chegaríamos depois deste horário na volta), fizemos aquele esquema de sempre: deixamos o carro no Airport Park, o último estacionamento antes da entrada do aeroporto, e pegamos o shuttle até lá. O valor da diária aumentou para R$ 28,00 (quando fomos para a Argentina, no ano passado, custava R$ 20,00), mas, ainda assim, vale a pena. O transfer sai de 20 em 20 minutos e você ainda pode pedir para darem uma ducha no seu carro (de graça). 

Fizemos o check-in, despachamos as malas e embarcamos para Fortaleza. Não tínhamos tomado café da manhã e estávamos mortas de fome quando soubemos que a Gol não serve mais nem um amendoinzinho - coisa que achei um absurdo, já que a passagem custou mais cara que todos os voos internacionais que pegamos. E, em nossa última viagem nacional, para o Rio de Janeiro, a Gol serviu, ao menos, umas batatinhas toscas. Não sei desde quando esta companhia aérea ficou tão mão de vaca, mas não gostei. 


Após um voo tenso, de muitas turbulências e crianças chorando, chegamos em Fortaleza lá pelas 14h.


Na saída do aeroporto, demos uma olhada nos valores dos táxis cadastrados e vimos que, até o nosso destino, o valor seria de R$ 35,90. Achamos um táxi comum e perguntamos o valor para vermos a diferença. O comum nos saiu por R$ 30,00 - preço previamente combinado, também. De qualquer maneira, pedimos para o motorista deixar o taxímetro ligado para vermos se o valor seria este mesmo ou não. Dito e feito: quando chegamos à porta do hotel, o taxímetro marcava R$ 29,80. Como todo mundo corre o risco de pegar um engarrafamento, é melhor ir com o valor combinado mesmo. ;)


Quando chegamos no hotel Gran Marquise, um cinco estrelas na praia de Mucuripe, já passava das 15h e nem teríamos tempo de almoçar. Isso porque havíamos reservado um passeio de barco para as 16h. Hotel lindo, serviço impecável. Fazia tempo que não nos hospedávamos em um hotel tão bom (apesar de não ter transfer para o aeroporto, serviço comum dos cinco estrelas).


Fizemos o check-in e subimos para nos instalar e trocar de roupa. Apesar de pequeno, amamos o quarto, que tinha uma varanda com uma vista linda para o mar!


Prontas, fomos até o porto do Mucuripe, a poucos metros do hotel, para pegar o barquinho. Como comentei, fizemos a reserva para o Veleiro Philosophy ainda de São Paulo, com a Val Rocha, pelo telefone (85) 8708-6144, e confirmamos por email (valveleiro@gmail.com). O pagamento (R$ 40,00 por pessoa) foi feito na hora do embarque, sem sinal, sem nada, no guichê do passeio.


Colocamos os coletes salva-vidas, pegamos uma jangadinha e embarcamos.


O passeio foi uma delícia! Mas uma delícia mesmo! Os R$ 40,00 por pessoa que pagamos foram muito bem gastos! O Veleiro Philosophy tem dois horários de saída: às 10h e às 16h (passeio do pôr do sol, como eles chamam). Escolhemos o segundo porque a Val garantiu que era ainda mais bonito. 


Velejamos durante 1 hora, passando por navios naufragados e pontos importantes da orla, e fizemos uma pausa, de 15 minutos, no meio do caminho, para mergulhar.


Eles têm um bar no interior do barco, com salgadinhos e bebidinhas. Achávamos que tudo seria caro ali dentro, mas pagamos R$ 2 em uma Coca-Cola e R$ 2 em um pacote de Fandangos. Acabei dando uma enjoada no fim do passeio (talvez por estar sem comer direito desde a noite anterior), mas nada que estragasse a sensação deliciosa de relaxar num veleiro, ao anoitecer.  


Super recomendo o Veleiro Philosophy!

Voltamos para o hotel, tomamos um banho e o que fizemos em nossa primeira noite em Fortaleza fica para o próximo post!

Beijos,


Você também poderá gostar de:

6 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook