#SinTrip

Dia 14: São Paulo - Turismetrô

quarta-feira, abril 17, 2013

Demoramos, mas voltamos!
Como você deve ter percebido, estamos sem viajar desde que fomos para Cuba. E deixamos o blog paradão porque realmente não encontramos tempo para nos dedicar a ele - nem para viajar de novo. :(
Mas logo colocaremos o pé na estrada, porque não aguentamos ficar muito tempo paradas. :D
Enquanto isso, voltamos a narrar nossas aventuras pela selva de pedra que nos abriga. E aqui vai mais um episódio da #SinTrip de casa.
No sábado, dia 30 de março, resolvemos conhecer um programa oferecido pela São Paulo Turismo em parceria com o Metrô, chamado Turismetrô.
Confesso que eu nunca tinha ouvido falar sobre este programa, já que não sou muito de andar de trem, mas vi uma matéria na Folha de S. Paulo, e achei que seria bem interessante participar, principalmente porque o tema da vez era "Imigração Árabe" - assunto pelo qual eu quase não me interesso, né? Hahaha.

A Ana, minha prima Dunia, o namorado dela, Ricardo, e eu, nos encontramos na Estação Sé, em frente ao balcão do Turismetrô, às 8h da manhã. O passeio começaria às 9h, mas é bom chegar bem cedo porque o número de vagas é bem pequeno (25 por grupo). E, depois, não adianta reclamar, hein? ;)

A fila para participar do Turismetrô, às 8h30 da manhã
Muita gente ficou de fora do passeio
Para participar, é preciso preencher uma ficha no balcão do Turismetrô e comprar o número de bilhetes para o passeio. Em nosso caso, gastamos um bilhete até a Sé, do Paraíso a São Bento e outro para voltar pra casa.

Como falei acima, o tema do passeio era a "Imigração Árabe" e, como não poderia deixar de ser, nossa primeira parada foi na Catedral Ortodoxa, em frente à Estação Paraíso.


Lá dentro, o padre nos contou um pouco da história da Catedral, da imigração árabe e da religião Católica Ortodoxa (e as diferenças entre ela e a Católica Apostólica Romana):


Depois, visitamos o Monumento Mohamed V, bem em frente à Catedral. Este monumento foi doado ao município de São Paulo pelo Ministério do Artesanato do Reino do Marrocos.


Então, tomamos o metrô e descemos na estação São Bento, em frente ao Mosteiro de São Bento, onde o guia nos explicou um pouco da importância da imigração árabe para a região da 25 de Março, e partimos para a Casa da Boia, inaugurada em 1898.


Na comemoração dos 100 anos da Casa da Boia, foi inaugurado um museu no segundo andar da casa, onde vivia a família Rizakallah Jorge, dona da loja. Visitamos o museu e assistimos a um vídeo sobre a história da Casa da Boia.


Descemos para a 25 de Março, onde um ator fez uma encenação, contando um pouquinho da imigração árabe à região.


Fomos até à Rua Abdo Shahim, onde fizemos uma pausa para comer uma comidinha árabe e terminamos o passeio no Mercado Municipal. A Igreja Nossa Senhora também estava no roteiro, mas não deu tempo de visitá-la. Então, quando o passeio acabou, nós 4 fomos até lá. Linda igrejinha ortodoxa...


Depois voltamos no restaurante árabe (Raful) para almoçar direito. Gostamos bastante do passeio, mas achamos que foi um pouco superficial. Tudo bem que não dava tempo de explicar muita coisa, já que a duração seria de apenas 3 horas, mas talvez o guia pudesse saber um pouco mais. Nós já sabíamos sobre a história da imigração árabe e já havíamos visitados todos esses lugares, mas quem nunca o fez, talvez não tenha entendido muito bem.

Veja a matéria que passou na TV Cultura sobre o passeio deste dia:


Vamos experimentar outros passeios deste programa em breve. Se quiser experimentar também, fique atento à programação no site do Turismetrô.

Beijos!



Você também poderá gostar de:

5 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook