#SinTrip

Florianópolis: o que você precisa saber antes de viajar para lá

segunda-feira, julho 21, 2014

Quando o estresse chega e quando penso em descansar, o primeiro destino brasileiro que me vem à mente é Florianópolis, em Santa Catarina.

Nunca consegui associar Floripa à bagunça, apesar de já ter curtido umas baladas bem agitadas por lá. Florianópolis, a “sonífera ilha”, é a quarta cidade brasileira com melhor qualidade de vida, é um dos lugares mais bonitos do país e só por isso já merece a visita.

Fui para Floripa várias vezes e em diferentes épocas do ano. Já passei o Carnaval, já fui no alto inverno, já peguei todos os dias de chuva, já consegui um super bronzeado no calor... A temperatura média das máximas do mês mais quente varia entre 26℃ e 31℃; e a média das mínimas do mês mais frio fica entre 7,5℃ e 12℃. A temperatura média anual está em torno de 21℃., mas posso afirmar que todas as épocas têm o seu charme. 

Floripa dá uma preguiça gostosa, uma vontade de ficar o dia todo de bobeira. Se está frio, gosto de ir (bem agasalhada) à praia de Moçambique, que é quase deserta, e ficar o dia todo lendo um livro e ouvindo o barulhinho do mar. Se está calor, quero camarão e cerveja gelada, na costa da Lagoa da Conceição.

Esmalte descascando e frio na praia de Moçambique
Ah, camarããão! 
A cidade é bem grande e mais de 97% de seu território está situado na Ilha de Santa Catarina. Dentre suas mais de 100 praias, há lugares incríveis por todos os lados e o transporte não é nada prático. Por isso, minha principal dica para quem quer conhecer a ilha toda é alugar um carro. Sem ele, não dá pra conhecer quase nada (e você vai desperdiçar uma viagem que pode ser muito bacana). As distâncias são muito longas, os táxis acabam ficando caros e os ônibus não acessam pontos que podem ser do seu gosto. Fora o trânsito em alta temporada. 

A Ana e eu costumamos alugar carro na Hertz, próxima ao aeroporto Hercílio Luz e recomendamos o serviço. Com a reserva feita, é possível pedir que uma van lhe busque no aeroporto para que você retire o carro na loja, sem custo adicional. As diárias costumam começar em torno de R$ 92,00 (valor que você gastaria de táxi só em uma viagem de uma ponta à outra da ilha) e é preciso deixar um caução do valor total da reserva, em um único cartão de crédito - o que é ruim, porque se o seu limite do cartão for baixo, você ficará com o dinheiro bloqueado, mas não tem outro jeito. O pagamento, na entrega do carro, pode ser feito com mais de um cartão, mas o caução não.

Nosso carrinho lindo alugado

Para quem pretende ficar a pé, aconselho a hospedagem na praia da Joaquina ou na praia da Barra da Lagoa, onde a maioria dos mochileiros (backpackers) ficam. Há surfistas por todos os lados e a distância até o centrinho da Lagoa, onde fica o agito, é pequena. Para quem curte um pouco de luxo, há resorts como o Costão do Santinho (no norte da ilha), um dos mais famosos do Brasil, e os hotéis cinco estrelas da praia de Jurerê.

Há muitos passeios (de barco e a pé) para se fazer em meio à natureza. Nos próximos textos vou indicar os que considero imperdíveis.

Beijo,

Você também poderá gostar de:

0 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook