Home » , , » Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Written By Luciana Sabbag on sexta-feira, fevereiro 16, 2018 | sexta-feira, fevereiro 16, 2018

Que novela, minha gente! Mexicana mesmo!

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Eu já havia comprado ingressos para eventos internacionais pela Ticketmaster e poucas vezes fiquei satisfeita. A compra do ingresso para o show do Luis Miguel em Las Vegas, feita através do site da Ticketmaster.com (americana), foi realmente irritante – e eu relatei tudo aqui. Resumindo, decidi comprar o ingresso com meses de antecedência, estava disposta a pagar o valor mais caro da área VIP e, ainda assim, o maldito site não me deixou escolher o lugar que eu queria me sentar. Quer dizer, você atravessa um continente pra ver um show que você quer e fica refém de um sorteio virtual?

De qualquer maneira, comprei o ingresso (claro!) e adicionei a ele um seguro contra atraso de voo, cancelamento de viagem ou coisas do tipo. Curti o show do meu cantor favorito – não de onde eu queria (fiquei um pouco longe do palco), mas tudo bem.

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana


Para o show do Pablo Alborán em Madri, não tinha como escolher lugar na pista, então, comprar pela Ticketmaster.es foi beleza. Chegando lá, não precisei ir à bilheteria retirar o ingresso nem nada – bastou levar o comprovante impresso.

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Agora, como contei no último post, vou assistir aos shows do Luis Miguel e do Pablo Alborán no Auditório Nacional da Cidade do México (eles já viraram minha desculpa favorita para viajar para fora do País!) e precisei comprar os ingressos pelo site Ticketmaster.com.mx.

No dia em que comprei as passagens aéreas, entrei no site da Ticketmierda para comprar os ingressos do show do Luis Miguel (que estavam se esgotando em minutos). Primeiro que, para esse site funcionar, só depois de muita reza.

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana
Lo sentimos, né? Ah! E ele prefere Internet Explorer a Chrome (fica a dica).

Beleza. Quando consegui abrir o evento, os valores da frente eram exorbitantes. Então eu quis encontrar um setor que coubesse no meu bolso. Aí funcionava (no passado, porque agora o site mudou) assim: você selecionava o setor e o site escolhia "o melhor lugar disponível" para você. Ou seja, mais uma vez, você não conseguia escolher onde se sentar.

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana


Tá vendo aquela aba "mapa interactivo" ali na esquerda? Não existia.

E o pior é que eu tinha que selecionar imagens para provar que "não sou um robô", cada vez que eu precisava modificar a busca. Cada passo um captcha. Um infierno.

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

E só apareciam ingressos de mais de 5.300 pesos mexicanos (que saiam em torno de 900 reais). Se é pra pagar caro assim, não preciso ir até o México.

Até que...

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

 NO SE ENCONTRARON RESULTADOS?!

Os ingressos esgotaram e eu não consegui comprar. Um tempo depois acabei comprando pelo Viagogo, de segunda mão, pagando 5 vezes mais – mas isso é assunto para outro post.

Depois de chorar que nem doida e implorar por um ingresso enviando mensagens para os perfis do Luis Miguel nas redes sociais (hahaha, o que o desespero não faz?), passei pela mesma experiência para comprar os ingressos do Pablo Alborán e do Ballet Nacional.

Uma coisa eu preciso reconhecer: as opções extra da Ticketmaster são bem legais. Além de seguro para o ingresso, ainda há o Ticket2ride, que é um serviço de transporte para o evento, de ida e de volta. Bacana, né? Só não comprei porque a hospedagem foi minha última escolha nessa viagem.

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Aí, na hora da compra, vem outro probleminha: o tal do Will Call (a retirada do ingresso). Eu tentei escolher uma maneira de imprimir o ingresso e beijo-tchau, mas o site não permite que eu invente um endereço no México pois ele reconhece na hora que o meu cartão de crédito é internacional (sendo assim, o endereço de cobrança também é de fora do país).

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Portanto, fui obrigada a escolher o tal do Will Call Interacional. Veja bem: eu preciso retirar meus ingressos em um Centro Ticketmaster até dois dias antes do evento, ou o ingresso será cancelado. Legal, né? Argh! Quer dizer que se o show é no dia em que eu chego no país, não tenho como pegar o ingresso?

Bom, comprei.
Já peguei o endereço do Centro Ticketmaster e me programei para retirar os ingressos assim que eu chegar na cidade (se meu voo não atrasar).

Mas o abuso não acaba aí!

Depois da compra, chega um email dizendo que você ainda tem que pagar mais 10 pesos quando for retirar o ingresso (além do valor do Will Call, que foi de 25 pesos). É brincadeira?

Minha experiência com a Ticketmaster mexicana

Tudo bem que 10 pesos dá menos de 2 reais, mas, poxa!

Por enquanto, sigo odiando essa empresa. Quando eu voltar de viagem, atualizo o post, contando como foi retirar os ingressos.

Beijo!


SHARE

Sobre Luciana Sabbag

Jornalista, 34 anos, canceriana, chorona. Se emociona com tudo. Vive sem muito planejamento, mas com muitos planos.

0 comentários :

Postar um comentário