#SinTrip

Dia 8: Havana (Cuba) - Banho de mar no Malecón e noite épica na Casa de La Música

quarta-feira, dezembro 12, 2012

Nossa última tarde em Havana não poderia ter sido melhor e mais tranquila. Depois de um dia inteiro batendo perna, tive a brilhante ideia de tomar um banho de mar no Malecón. "Ai, Ana, não viaja. Não tem praia no Malecón". Não tem mesmo, mas para tomar banho de mar só é necessária uma coisa: o mar. ;)



Depois de ficar encharcada (a câmera salvou a Lu de se molhar mais), fomos até uma vendinha próxima ao hotel e compramos dois potes enormes de sorvete e ficamos ali na frente do hotel, só observando o movimento. 

A saga do menino e a bola embaixo do carro
Entramos e descansamos um pouco antes de nos arrumarmos para fazer alguma coisa aquela noite. Descemos para o bar do hotel para esperar uma pessoa, mas, assim como já havia acontecido outras vezes, aprendemos na marra que cubanos podem não aparecer quando combinam e também não darão muita satisfação a respeito. Bom, c'est la vie. Perguntamos na recepção e novamente nos indicaram a Casa de La Música, onde já havíamos assistido a um show dos Los Van Van.

Chegamos e, na porta, já havia uma fila enorme, mas com uma turma bastante diferente do dia em que fomos. Acho que o preço da entrada interfere diretamente nessa questão, obviamente. Ficamos por ali ainda sem saber o que rolaria na balada, mas resolvemos entrar. Pagamos CUC$ 10 e descobrimos que aquela noite teria uma espécie de animação de um grupo que chama P.M.M. É basicamente um bonitão de calça justa que traz umas tchutchucas que ficam dançando no palco e agitando a galera. O som que estava tocando era pop e Michel Teló. hahahaha


Em determinado momento, o apresentador perguntou de onde eram as pessoas. Nesse momento, estávamos bem na frente e gritamos "BRASIL". Para a nossa surpresa, ele falou para irmos para a frente e o DJ colocou um samba. Meu pai amado! Entramos na brincadeira e as recalcadas todas ficaram vendo a gente sambar nos divertimos horrores. Mas a brincadeira não acabou por aí. Ele falou "agora vocês fiquem aqui para a gincana". Oi? Que gincana?


Sim, meus queridos e estimados leitores. A Luciana e eu entramos em uma gincana e deveríamos dançar vários ritmos com CUBANOS. Sim, cubanos. Eu, que não sou muito de dançar em par, congelei e pensei "ferrou" (na verdade, não foi isso, mas deu para entender, né?). Eu fiquei com dó do menino que veio dançar comigo e ele já fez aquela cara de "ih, essa aí não vai dançar nada" quando me viu. Não tirei a razão dele, tadinho.

Bueno, dito isso, abaixo é possível apreciar um vídeo com o registro das performances individuais -- sim, individuais --, e votação. Continuei linda e dançarina no concurso:


Chegamos ao ponto alto da noite, que foi um momento de superação para mim (e força extrema para quem participou deste momento comigo). Quando eu soube qual seria a tarefa final dos casais que estavam ali, eu quis sair correndo. Gente, vou contar qual é, porque, assim, eu tenho completa noção do meu tamanho e do meu peso e não, não é  brincadeira. O George, meu par, é o garoto mais doce do mundo e foi tão gentil, tão gentil, que não pude dizer não.

Eu, derretida, e o George, meu par no concurso de dança
Darei uma dica, apenas: cena principal do filme Dirty Dancing durante o baile final. Fiquem com esta:


Sim, meu querido leitor, meu momento de glória aconteceu em uma noite quente em Havana. E o número quatro nunca mais foi esquecido...


Contrariando a maioria e sambando na cara do recalque SIM, EU GANHEI! GANHEI UM CONCURSO DE DANÇA EM CUBA! hahahaha. Ganhamos uma caixa de cerveja e um par de convites VIP para voltar à balada. Deixei tudo com o George, claro, que mais tarde veio dançar de novo com a gente.


Só posso dizer que foi uma das noites mais divertidas que tivemos em qualquer viagem que já fizemos e fechamos nossa estada em Cuba assim, rindo horrores e pagando micos que nunca pensamos pagar.

O apresentador e o dj nos amaram e, além de falar do Brasil o tempo todo, colocaram vários sambas e, ainda de quebra, lançaram um Gusttavo Lima e Michel Teló. Duvida?




Festa estranha, gente esquisita e um monte de memórias para guardar para sempre!


Até mais!


Você também poderá gostar de:

5 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook