Home » » Laptop: levar ou não levar?

Laptop: levar ou não levar?

Written By Ana Raquel on segunda-feira, junho 18, 2012 | segunda-feira, junho 18, 2012

Levar ou não levar o laptop. Esta é uma pergunta que nos fazemos sempre que estamos preparando a mala para viajar. Nas última viagem que fiz com a Lu para a Argentina e Uruguai, optei por não levar meu computador, primeiro porque ele é um modelo antigo e acho ele pesado, segundo, porque as viagens eram curtas e conseguiria me virar bem com meu smartphone. No entanto, existem situações que exigem que você leve seu computador, como viagens mais longas ou porque terá que trabalhar em alguma momento. E estes são apenas dois motivos. Pode ser que você sofra de saudades crônicas do seu laptopzinho e não consiga se separar dele, logo, favor incluí-lo na lista de "obrigatórios".

Particularmente, o notebook foi bastante útil quando viajamos para os Estados Unidos, em 2011, pois ficamos 26 dias em solo americano e consideramos alguns fatos principais: 1) teríamos que checar e-mails de trabalho; 2) caso houvesse alguma mudança de trecho, teríamos que cuidar de novas reservas de hotel; 3) viagens longas = muitas fotos, por isso, precisaríamos de um computador para fazer o download das fotos para liberar a memória das máquinas fotográficas; 4) começamos a atualizar o blog com novidades. 

Bom, então tá, você decidiu levar seu notebook. Listei alguns lembretes legais que podem ser úteis à sua viagem com seu companheiro. <3

Organização e backup: eu sou a rainha das pastas, gosto de criar itens, subitens e subsubitens para todos os meus documentos. Sim, pode ser que eu tenha TOC, mas também gosto de saber onde tudo está. Deixe tudo organizado antes de viajar e livre-se de documentos que não sejam importantes. Eu também perco muitos documentos, por isso, não deixe de fazer um backup antes de viajar. Não é sempre que contamos com imprevistos, muito menos com a perda ou dano de um equipamento caro como um notebook, mas não custa deixar seus documentos salvos em casa.

Declaração de equipamentos: há três anos, era obrigatório declarar equipamentos eletrônicos para sair do país -- "Declaração de Saída Temporária de Bens para os Eletrônicos de Uso Pessoal" --, especialmente se eles fossem importados. A lei caiu, mas não se iluda, pois a Polícia Federal pode pegar no seu pé na volta. Funciona assim: há um limite de US$ 500 para compras trazidas do exterior, então, se o fiscal achar que você está acima deste limite, ele vai taxar suas compras AND seus equipamentos, mesmo que você diga que já tenha saído do Brasil com eles. 

Se você me perguntar se é obrigatório declarar, vou dizer que não, mas eu também acho que, para os mais inseguros, prevenir é melhor que remediar. Para fazer a declaração não há custo e você deve procurar um posto da Polícia Federal quando chegar ao aeroporto. Aqui há uma lista com todos os guichês da PF pelo Brasil. Ah, esta declaração não tem prazo de validade, logo, guarde-a com carinho.

Atualização (21/06/12): Uma leitora fez uma observação pertinente sobre eletrônicos comprados no Brasil. Se você  comprou seu equipamento por aqui, a nota fiscal de compra é suficiente para comprovar que ele já era seu antes de sair do país. Eu, particularmente, jogo tudo fora (fuen), mas é bom sempre manter este tipo de documento com você, tá bom? :)

Não coloque o notebook na mala: pode parecer estranho, mas já vi algumas pessoas colocarem equipamentos eletrônicos na bagagem. Esse é um caso "não não", porque você já deve ter lido como suas malas são tratadas no aeroporto. Para levar o notebook, eu prefiro aquelas capas de proteção com alças, que não me atrapalham. Por experiência própria, capas sem alça não são ideiais, caso você viaje para o exterior. A bolsa ou a mochila sempre estarão pesadas, além do casaco e do livro. Uma bagunça. Quando fui para a Argentina sozinha, em março, levei meu notebook e usei uma capa de neoprene com alça, da Imaginarium. Além de ser feita de um material mais grossinho, o que dá mais segurança (bom para os desastrados), foi muito últil, pois eu sempre exagero no peso das coisas que levo dentro do avião, então essa capa me salvou.

Capa para laptop, com alça, da Imaginarium

Ao passar pelo raio-x, tire o notebook da capa ou da mochila. Caso você esqueça, o fiscal sempre vai perguntar se você está levando um computador, mas com isso em mente você já adianta o processo.

Notebooks e hoteis: hoteis são parte vital da sua viagem com notebooks, e você lembrará disso quando precisar de um adaptador para a tomada, ou guardar seu computador. Não conte com a sorte ou com a destreza dos hoteis. A maior parte deles tem adaptador para entradas diferentes de tomada, no entanto, não existe garantia de um adaptador por quarto para qualquer tipo de tomada, logo, tome providências. Há disponível no mercado adaptadores universais, que serão úteis também para carregar seu celular e câmera fotográfica. 

Se você se sentir inseguro, guarde o notebook no cofre, que muitos hoteis já têm nos quartos. Caso não tenha no seu, peça para o recepcionista providenciar um lugarzinho no cofre e não esqueça de pedir um comprovante.

Para quem tem tablet ou um netbook, estas dicas também são válidas! :)

Até mais!

SHARE

Sobre Ana Raquel

Jornalista, 35 anos, canceriana, chorona. Se emociona com tudo. Vive sem muito planejamento, mas com muitos planos.

13 comentários :

  1. Anotei as dicas, sempre viajo e levo o notebook!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Cidilan! É sempre bom saber das novidades pra não ter dor de cabeça. :)

      Boas viagens pra você sempre!

      Abraços

      Excluir
  2. Sempre viajo com a nota fiscal da aquisição do note feita no Brasil. Nunca fui parada, mas achei que se fosse, com a nota não haveria problemas. Não é assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está corretíssima. Vou até fazer uma atualização no post sobre isso, porque sim, se você viaja com a NF de compra no Brasil, não terá problemas.

      Obrigada pela observação. :)

      Ana

      Excluir
    2. Eu levei a nota fical do meu, e não tive problema nenhum! =) Na verdade, eles nem pediram, quando perguntei se precisava declara (no uruguai, e via terrestre) eles disseram que não era necessário. Mas, se surguisse algum problema, eu já teria como comprovar.

      Excluir
    3. Pois é, Cidilan. Do jeito que a coisa anda complicada na alfândega, com fiscalização pegando no pé quando menos esperamos, todo cuidado é pouco!

      Excluir
  3. Nunca levo, mas penso em começar, especialmente p descarregar as fotos!

    Paula
    www.mochilinhagaucha.com.br
    ...

    ResponderExcluir
  4. Galera, e lá nos EUA? Quando passar pela imigração? A nota fiscal em português será válida lá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isadora!

      Na verdade, você precisa se preocupar com a volta, porque a alfândega brasileira pode querer ver a nota fiscal do seu equipamento. Vimos recentemente na imprensa um super problema com essa situação -- http://blogs.estadao.com.br/sonia-racy/acima-do-limite/ --, então, é bom se proteger pro seu retorno.

      Se você quiser garantir e não quiser arriscar, aqui você pode emitir uma declaração de bens do viajante, emitida pela Receita: http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/DBA.htm.

      ;)

      Excluir

  5. Muito boa as dicas. Vou para a itália e estou na dúvida se levo ou não o note ?

    Ele facilita bem a vida, já que o tablet é muito limitado.

    Mas, é um peso a mais para carregar e uma preocupação a mais.

    Estou analisando ainda se levo-o ou não.

    ResponderExcluir
  6. Estou indo a itália, e a dúvida permanece se levo ou não o note.

    Pelo que li a itália é mais esculachada, e aí aumentou a minha apreensão.

    O note é bem útil e mais eficiente que o tablet, mas é um problema a mais.

    Continuo analisando se vale a pena ou não leva-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Realmente a preocupação com o equipamento é maior se no hotel que você ficará hospedado não há cofre. Nunca tive problemas, mas é legal avaliar tudo pra viajar tranquilo. :)

      Espero que dê tudo certo!

      Excluir