Cuba

Cuba: o dilema do dinheiro

quarta-feira, outubro 10, 2012

Cuba é um país cercado de mitos e lendas urbanas que te contaram ou você leu em algum lugar. Nas últimas semanas temos lido, assistido e escutado muita coisa sobre a terra de Fidel e, serei honesta: até agora nada me convenceu o suficiente para me sentir plenamente segura sobre o que vou encontrar por lá.

Uma das descobertas que fizemos assim que decidimos a viagem foi a falta de informações consistentes sobre o uso do dinheiro em Cuba. E, certamente, só poderei falar com certeza qual é a realidade quando voltar, mas vou contar para vocês um pouco sobre o que acontece por lá e de que maneira estamos nos preparando.

1) Viajar para Cuba é caro. É verdade, a começar pelas passagens. Como contei aqui, tivemos sorte em encontrar um voo por pouco mais de R$ 1.000. O trecho é vendido por, pelo menos, R$ 2.000 e quem já foi para lá pode confirmar. Ser caro é relativo? Talvez. Viajar com uma conta bancária em sua potência total, no entanto, não deve ser uma peneira para tapar o sol e não fazer o viajante ver o preço real das coisas. Ser rico em Mônaco não elimina o fato de que é um destino de luxo, certo?

Veja, embora esta seja a terra de la revolución, Cuba é uma ilha do Caribe. Claro, a força da cultura popular é um de seus cartões de visitas, mas a ilha também não poderia deixar de oferecer confortáveis espreguiçadeiras em areias brancas, em frente a um mar verde-azul. Por isso, serviços de hotelaria tipo resort e atividades ao ar livre em cidades famosas como Varadero, por exemplo, têm os preços mais salgados. 

Varadero
Calma, caro leitor, há salvação! Existem alternativas mais econômicas e serão exatamente estas que contaremos para você. hahaha

2) Turistas têm uma moeda própria, ou seja, quando comprar algo, será impossível não ser identificado como um estrangeiro. Cuba tem duas economias, com circulação de pesos conversíveis (CUC$) ou chavito, permitidos apenas aos turistas; e pesos cubanos ou moneda nacional (MN$). Embora você possa comprar alguns pesos cubanos para usar em serviços como ônibus ou em um comércio frequentado principalmente por locais, saiba que a maior parte das transações que você fizer será em CUC$. Saiba que CUC$ 1 equivale a MN$ 25 e, se pagar algo obrigatoriamente local (como ônibus) com CUC$, receberá o troco em cubanos. 

Lá, a nota de 3 é verdadeira. :P
O peso conversível não é reconhecido por nenhum banco central no mundo e é administrado pelas casas de câmbio do governo, as Cadecas, o que deixa a moeda à mercê dos interesses locais. O que notamos logo de cara nas pesquisas é que muitos preços são apresentados em Euro, mas a Libra Esterlina e o Dólar Canadense também são bem vindos. Em toda transação de câmbio será cobrada uma taxa de 11,25%. Como saber com exatidão o valor do câmbio entre estas moedas e CUC$ seja uma tarefa desafiadora devido à falta de sites locais com informações atualizadas, pesquisei valores em vários sites de câmbio com CUC$ disponíveis e cruzei com sites cubanos. O que vi foi o seguinte:
  • Euro:1 = CUC$ 1.28
  • Libra esterlina: £1 = CUC$ 1.60
  • Dólar canadense: CAD$ 1 = CUC$ 1.02
  • Real: R$ 1 = CUC$ 0.42
Ah, você quer saber do dólar americano. Não perca tempo e evite a fadiga. Embora as moedas sejam equilibradas (US$ 1 = CUC$ 1), a conversão do dólar é taxada duas vezes, ou seja, 10% de taxa administrativa e mais 10% de multa só por ser dólar. Travellers check (Thomas Cook) podem ser considerados, mas podem ficar no seu bolso a viagem toda, caso no seu hotel eles não topem trocar ou você não encontre nenhum Banco Financieiro Internacional (sim, gente, o nome é esse mesmo) aberto.

Minha opção será levar meu dinheiro em Euro. Até considerei o Dólar Canadense, pois, na conta final, após as duas operações (R$ x CAD x CUC), ele teve uma vantagem de quase CUC$ 2 sobre o Euro, mas acredito que me sentirei mais segura com a moeda que é mais recomendada por quem já foi. ;)

3) Moedas são úteis e devem ser guardadas com carinho, principalmente na hora da gorjeta -- falarei sobre o assunto quando voltar. Tenha em mente que CUC$ 1 equivale a MN$ 25, logo, centavos de CUC$ são muito bem vindos pelos povo local. Em Cuba, os CUC$ estão disponíveis em moedas de 1, ¢1, ¢5, ¢10, ¢25 e ¢50.

E preferi deixar por último o que considero ser a informação mais relevante para a decisão da sua viagem:

4) Em Cuba não se usa cartão de crédito ou de débito. Lemos relatos, conversamos com amigos e todos afirmam que nunca conseguiram usar o cartão de crédito. A não ser que você tenha um cartão que não seja emitido por uma operadora norte-americana, não conte com ele nem para saques. Se for o caso de ter um cartão fora dos básicos Visa e Mastercard, pode ser que tenha sorte, até para sacar. No entanto, não foi apenas em um lugar que lemos que os caixas eletrônicos engolem seu cartão. Definitivamente, não é legal.

Usar seu cartão será uma lembrança durante sua permanência em Cuba... hahahaha
Para reservar seu hotel por um site, por exemplo, será possível usar seu cartão normalmente. No entanto, esteja ciente que pagará o valor total da sua estadia no ato da reserva com as devidas condições de cancelamento e devolução. Todos os sites deixam bem claro suas condições ao afirmarem que cartões emitidos por empresas dos Estados Unidos não serão aceitos para despesas adicionais.

Bom, este post é apenas um ensaio para a nossa real experiência em Cuba, que rola em menos de duas semanas. Porém, ele foi completamente baseado nas informações que levaremos na mente e no bolso para curtir nossa viagem. ;) Certamente aprenderemos muito mais e contaremos para você!

Até mais!





Você também poderá gostar de:

17 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook