Home » , , » Cuba: o dilema do dinheiro

Cuba: o dilema do dinheiro

Written By Ana Raquel on quarta-feira, outubro 10, 2012 | quarta-feira, outubro 10, 2012

Cuba é um país cercado de mitos e lendas urbanas que te contaram ou você leu em algum lugar. Nas últimas semanas temos lido, assistido e escutado muita coisa sobre a terra de Fidel e, serei honesta: até agora nada me convenceu o suficiente para me sentir plenamente segura sobre o que vou encontrar por lá.

Uma das descobertas que fizemos assim que decidimos a viagem foi a falta de informações consistentes sobre o uso do dinheiro em Cuba. E, certamente, só poderei falar com certeza qual é a realidade quando voltar, mas vou contar para vocês um pouco sobre o que acontece por lá e de que maneira estamos nos preparando.

1) Viajar para Cuba é caro. É verdade, a começar pelas passagens. Como contei aqui, tivemos sorte em encontrar um voo por pouco mais de R$ 1.000. O trecho é vendido por, pelo menos, R$ 2.000 e quem já foi para lá pode confirmar. Ser caro é relativo? Talvez. Viajar com uma conta bancária em sua potência total, no entanto, não deve ser uma peneira para tapar o sol e não fazer o viajante ver o preço real das coisas. Ser rico em Mônaco não elimina o fato de que é um destino de luxo, certo?

Veja, embora esta seja a terra de la revolución, Cuba é uma ilha do Caribe. Claro, a força da cultura popular é um de seus cartões de visitas, mas a ilha também não poderia deixar de oferecer confortáveis espreguiçadeiras em areias brancas, em frente a um mar verde-azul. Por isso, serviços de hotelaria tipo resort e atividades ao ar livre em cidades famosas como Varadero, por exemplo, têm os preços mais salgados. 

Varadero
Calma, caro leitor, há salvação! Existem alternativas mais econômicas e serão exatamente estas que contaremos para você. hahaha

2) Turistas têm uma moeda própria, ou seja, quando comprar algo, será impossível não ser identificado como um estrangeiro. Cuba tem duas economias, com circulação de pesos conversíveis (CUC$) ou chavito, permitidos apenas aos turistas; e pesos cubanos ou moneda nacional (MN$). Embora você possa comprar alguns pesos cubanos para usar em serviços como ônibus ou em um comércio frequentado principalmente por locais, saiba que a maior parte das transações que você fizer será em CUC$. Saiba que CUC$ 1 equivale a MN$ 25 e, se pagar algo obrigatoriamente local (como ônibus) com CUC$, receberá o troco em cubanos. 

Lá, a nota de 3 é verdadeira. :P
O peso conversível não é reconhecido por nenhum banco central no mundo e é administrado pelas casas de câmbio do governo, as Cadecas, o que deixa a moeda à mercê dos interesses locais. O que notamos logo de cara nas pesquisas é que muitos preços são apresentados em Euro, mas a Libra Esterlina e o Dólar Canadense também são bem vindos. Em toda transação de câmbio será cobrada uma taxa de 11,25%. Como saber com exatidão o valor do câmbio entre estas moedas e CUC$ seja uma tarefa desafiadora devido à falta de sites locais com informações atualizadas, pesquisei valores em vários sites de câmbio com CUC$ disponíveis e cruzei com sites cubanos. O que vi foi o seguinte:
  • Euro:1 = CUC$ 1.28
  • Libra esterlina: £1 = CUC$ 1.60
  • Dólar canadense: CAD$ 1 = CUC$ 1.02
  • Real: R$ 1 = CUC$ 0.42
Ah, você quer saber do dólar americano. Não perca tempo e evite a fadiga. Embora as moedas sejam equilibradas (US$ 1 = CUC$ 1), a conversão do dólar é taxada duas vezes, ou seja, 10% de taxa administrativa e mais 10% de multa só por ser dólar. Travellers check (Thomas Cook) podem ser considerados, mas podem ficar no seu bolso a viagem toda, caso no seu hotel eles não topem trocar ou você não encontre nenhum Banco Financieiro Internacional (sim, gente, o nome é esse mesmo) aberto.

Minha opção será levar meu dinheiro em Euro. Até considerei o Dólar Canadense, pois, na conta final, após as duas operações (R$ x CAD x CUC), ele teve uma vantagem de quase CUC$ 2 sobre o Euro, mas acredito que me sentirei mais segura com a moeda que é mais recomendada por quem já foi. ;)

3) Moedas são úteis e devem ser guardadas com carinho, principalmente na hora da gorjeta -- falarei sobre o assunto quando voltar. Tenha em mente que CUC$ 1 equivale a MN$ 25, logo, centavos de CUC$ são muito bem vindos pelos povo local. Em Cuba, os CUC$ estão disponíveis em moedas de 1, ¢1, ¢5, ¢10, ¢25 e ¢50.

E preferi deixar por último o que considero ser a informação mais relevante para a decisão da sua viagem:

4) Em Cuba não se usa cartão de crédito ou de débito. Lemos relatos, conversamos com amigos e todos afirmam que nunca conseguiram usar o cartão de crédito. A não ser que você tenha um cartão que não seja emitido por uma operadora norte-americana, não conte com ele nem para saques. Se for o caso de ter um cartão fora dos básicos Visa e Mastercard, pode ser que tenha sorte, até para sacar. No entanto, não foi apenas em um lugar que lemos que os caixas eletrônicos engolem seu cartão. Definitivamente, não é legal.

Usar seu cartão será uma lembrança durante sua permanência em Cuba... hahahaha
Para reservar seu hotel por um site, por exemplo, será possível usar seu cartão normalmente. No entanto, esteja ciente que pagará o valor total da sua estadia no ato da reserva com as devidas condições de cancelamento e devolução. Todos os sites deixam bem claro suas condições ao afirmarem que cartões emitidos por empresas dos Estados Unidos não serão aceitos para despesas adicionais.

Bom, este post é apenas um ensaio para a nossa real experiência em Cuba, que rola em menos de duas semanas. Porém, ele foi completamente baseado nas informações que levaremos na mente e no bolso para curtir nossa viagem. ;) Certamente aprenderemos muito mais e contaremos para você!

Até mais!





SHARE

Sobre Ana Raquel

Jornalista, 35 anos, canceriana, chorona. Se emociona com tudo. Vive sem muito planejamento, mas com muitos planos.

17 comentários :

  1. Oi, Ana. Tudo bem? =)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia Paulista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Natalie

      Opa, obrigada por avisar e por considerar o #SinTrip!

      Beijo

      Excluir
  2. Oi, Ana!

    Você chegou a pensar em se hospedar em casas particulares em vez de ficar em hotéis? É uma opção de hospedagem muito mais barata e que ainda pode enriquecer bastante a sua experiência em Cuba. Viajei com minha esposa para lá em abril deste ano, e, mesmo sem termos um espírito mochileiro/alberguista, ficamos em três casas diferentes (duas em Havana e uma em Trinidad). Fizemos as reservas pelo hostelbookers.com e não tivemos qualquer problema.

    A alimentação lá também não é cara. Você provavelmente vai notar que a variação de preço entre um restaurante fuleiro e outro mais sofisticado é muito pequena.

    Em relação ao uso do cartão, eu consegui usar um Visa Travel Money para fazer saques, mas realmente não me lembro de tê-lo usado para pagamentos.

    A falta de informações na internet é angustiante, mas, chegando lá, tudo dá certo. De modo geral, achei os cubanos com quem tive contato muito solícitos.

    Boa viagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diogo!

      Que ótimo saber de tudo isso! Foi como eu disse, ficamos à mercê das experiências e, ainda assim, cada um teve momentos muito diferentes. Sobre as casas, ótimo, vou olhar no site, porque é uma experiência que gostaria muito de ter. Não sei quando voltaremos a Cuba, não é?

      Sobre o dinheiro, alimentação e internet, ótimo. Vamos manter tudo isso em mente.

      Obrigada novamente pela contribuição, ajudou bastante!

      Beijo

      Excluir
  3. Ana,fomos ano passado para lá e é realmente uma viagem impactante. Uma dica que gostaria de ter tido é levar Cd´s, livros e postais do Brasil. Eles amam os brasileiros e não tem acesso à música, literatura e imagens reais do país! Vc vai encontrar muita gente legal e vai gostar de poder retribuir com algo especial. Leve também absolutamente tudo que for nessecitar de artigos de higiene/maquiagem, pois se esquecer de algo as opções são mínimas e caras. E não se esqueça de algumas guloseimas, pois lá será praticamente impossível encontrar um chocolate, um biscoito, etc
    .Aproveite muito e ótima viagem!
    Cecilia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecilia,
      Muito obrigada por dividir sua experiência com a gente. Neste momento, toda dica é valiosa. Quanto aos presentinhos, já estamos nos preparando, mas os postais e CDs foram novidade. Bom saber. Os sabonetes já estão guardadinhos, são itens preciosos por lá, né?

      Quanto ao chocolate, providenciaremos, com certeza! hahahaha Agora é esperar pra voltar e contar como é que essa experiência mudou nossa expectativa sobre Cuba!

      Obrigada de novo!
      Beijo

      Excluir
  4. Muito bom seu blog (embora tenha lido pouco) mas com certeza voltarei. Fiquei seguidora. Se puder visite também o meu de viagens:

    www.viajarso.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marta!

      Que ótimo receber a sua visita e sim, esperamos que seja frequente! :D Com certeza vou olhar o seu blog. Viajar é contagiante, né?

      Beijo e volte sempre!

      Excluir
  5. Adorei seu blog, irei em maio com mais 2 amigas...

    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana, Ana! Espero que os posts tenham ajudado e, se lembrarem, tirem uma foto pra nossa seção #SinTrippers! :D

      Beijo

      Excluir
  6. Oi, Ana, tudo bem?
    Vou para cuba no início de Abril. Farei uma cerimonia de casamento simbólica na praia, para isso devo gastar uns 1700 CUCs segundo o hotel. Como preciso comprar $ para levar para lá, gostaria da sua opinião para qual moeda levar (Euro ou dólar canadense), além disso gostaria de saber qual a cotação máxima de conversão você pegou em Cuba e qual o melhor local para trocá-los por CUCs.
    Obrigada,
    Carla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carla
      Tudo bem? Desculpa a demora pra te responder, espero que ainda dê tempo. :)

      Que lindo, certeza que será inesquecível! Quando fomos, em Outubro passado, a diferença na cotação não era muita, mas, ainda assim, preferi levar o Euro que me dava cerca de 5 CUCs a mais. Além disso, eles usam a cotação do Euro como base para fechar o câmbio do dia em todo o país. Hoje acessei o site do Banco Central de Cuba e, melhor que o Euro, só a Libra Esterlina, veja: http://www.bc.gov.cu/Espanol/default.asp.

      O máximo que paguei foi CUCs 1,25 e não troque dinheiro em outro lugar que não as Cadecas ou o Banco Nacional de Cuba. Há caixas eletrônicos nas agências, o que facilita na hora da pressa.

      Espero que isso ajude! Boa sorte!

      Beijo
      Ana

      Excluir
  7. Oi, meu nome Jean. Pretendo ir em novembro . Gostaria de saber sobre o clima? Parabéns pelo blog. Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jean
      Tudo bem?

      Tive um déjà vu e me vi respondendo essa pergunta novamente, mas vamos lá. A partir de novembro, o tempo fica mais seco e a temperatura cai um pouquinho (mas nunca menos de 26ºC). A época seca começa, oficialmente, em dezembro e vai até maio, quando chove bem menos.

      O que acontece entre junho e até o começo de novembro é a temporada de furacões, visto que, estávamos lá e pegamos a rabeira do Sandy, por isso é bom se informar como estão as coisas esse ano. Este link pode ajudar: http://www.cubahurricanes.org/.

      Boa viagem!

      Excluir
  8. Gente, ainda tô confusa sobre o dinheiro. A melhor opção é trocar o real por euro e quando chegar lá trocar por CUCs? Não vou perder muito nas conversões?
    Ou é melhor levar um cartão Visa Travel Money com Euros? No caso na hora do saque já sai em CUCs?

    ResponderExcluir
  9. Ana,

    Parabéns pelo site, uma pergunta, é necessário seguro viagem ?

    ResponderExcluir