California

Vá de carro - Parte I (Locação)

sexta-feira, janeiro 06, 2012

Dirigir durante uma viagem pode ser uma ótima oportunidade para conhecer diferentes paisagens com um olhar mais detalhado. Para a nossa viagem, primeiro pesquisamos direto nas locadoras - as principais nos EUA são Alamo, Hertz, Avis e Budget -, mas estava tudo muito caro.

Encontramos, então, uma agência de locação que ofereceu opções bem atraentes, além de incluir na tarifa itens que são considerados extras, como quilometragem livre, motorista adicional e alguns tipos de seguro. Isso até chegarmos lá, mas isso eu conto logo mais.

Optamos por um modelo Compact da Alamo, a locadora com o preço mais barato. Para ter uma ideia, a diária da mesma categoria em outra empresa chegou a ser R$ 50 mais cara. A reserva é online, sem pagamento adiantado ou taxa de cancelamento. Extras como cadeira para crianças e GPS também estão disponíveis.

A reserva para 21 dias com devolução em outro estado (isso pode encarecer a locação) ficou, até então, em US$ 657 (com taxas). No nosso caso, não foi cobrado extra pela devolução em local diferente. Para ter certeza que a reserva era quente, acessei o SAC da Alamo e por chat confirmei tudo com a atendente. 

Comprovante da reserva que recebi por e-mail
Pegando o carro
No aeroporto de Las Vegas, fomos informadas de que ônibus gratuitos saem a cada 5 minutos e levam passageiros para a área das locadoras de veículos. Chegando ao balcão da Alamo, tivemos algumas surpresas:

1) Não é possível dividir o valor da tarifa em dois cartões. No ato da locação, o valor total do veículo é reservado em seu cartão de crédito, como um depósito caução e ele será cobrado automaticamente na devolução do veículo.

2) Quando fizemos a reserva, não estavam inclusas as seguintes taxas: Roadside Service Plus (guincho) e Fuel Service (não precisaríamos encher o tanque pra devolver o carro). Pela insistência da atendente, acabamos fechando o contrato com elas, pois também pensamos em todos incidentes que poderiam acontecer durante a viagem. Com as novas taxas, o valor total do carro saiu por US$ 854.

3) A atendente nos deu um carro Full Size ao invés do Compact que reservamos. Ela foi muito legal, se preocupou com a gente e saímos no lucro. Essa é uma dica de ouro, portanto, sempre barganhe por um carro melhor. Não é difícil conseguir um modelo superior na hora da retirada, então, com um pouquinho de jeito e uma conversa, você pode se dar bem.


Depois de tudo assinado, fomos até o estacionamento, apresentamos o comprovante para a funcionária da Alamo e ela disse que poderíamos escolher qualquer carro da área que ela nos mostrou. Pegamos o Hyundai Sonata por indicação da atendente do balcão. Óbvio que amamos.


No próximo post falarei sobre as estradas, combustível e algumas dicas para não se dar mal no trânsito dos EUA.

Até!


Você também poderá gostar de:

2 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook