Alemanha

Albergues: as experiências da Ana

sexta-feira, maio 18, 2012

Eu nunca havia me hospedado em albergues até viajar a primeira vez para a Argentina, em 2008. Já tinha escutado falar deles, mas tinha uma imagem estranha na cabeça. Alguns dos albergues que experimentei na vida apenas confirmaram essa imagem e outros, em contrapartida, me mostraram que pode haver um mundo melhor.

Tem-se a equivocada ideia de que pessoas viajando on a budget, ou seja, com pouquíssimo dinheiro no bolso, não se importem com limpeza ou banheiros minimamente utilizáveis. Ledo engano. Não é sempre que se viaja com uma gorda conta bancária, um cartão de crédito com limite nas alturas e dinheiro no bolso para distribuir aos pobres. É aí que os albergues surgem no seu caminho.

Eu, particularmente, quando estou muito apertada de grana, abro mão do conforto e opto por uma acomodação mais simples, afinal, não estou em um resort e só voltarei ao albergue para tomar banho e dormir. Não que hoje não existam opções de hotéis tão baratas quanto um hostel, e você pode encontrá-las principalmente pelos sites de reserva, como o Booking.com, mas eles estarão sempre lá, te convencendo de que são mais baratos e que são demais.

Além do preço, outra grande vantagem que vejo em albergues é a possibilidade de conhecer gente de todo lugar. Principalmente se você viaja sozinho, gostando ou não, acaba fazendo amizades ou apenas encontrando companhia para passear ou tomar umas.

Listei alguns albergues que já conheci por aí. Alguns eu recomendo, outros, nem tanto:

Amsterdã, Holanda
StayOkay Hostel Amsterdam Vondelpark


Localização: A cidade não é grande, logo, dizer que o albergue é próximo de tudo não seria novidade. A localização, no entanto, é belíssima, pois o hostel está no meio do Vondelpark, um parque lindíssimo no coração da cidade. Os quartos da frente têm vista para as copas das árvores e é realmente muito bonito.
Acomodações: Os quartos são amplos e bem iluminados, pois as janelas são enormes. Um pouco frio, no entanto. Existem aquecedores instalados pelos quartos, mas nunca vi alguém ligando, pelo menos não enquanto eu estive lá. Os colchões não eram muito velhos e a roupa de cama estava em ordem.
Banheiro: Fiquei em um quarto com banheiro. Estranhíssimo, sem janelas e mega apertado. Os banheiros compartilhados são amplos.
Facilidades: Lavanderia, cozinha, computadores com internet (paga) e Wi-Fi de graça no lobby, máquinas de salgadinhos e bebidas, bar e restaurante, e armários (tem que levar seu próprio cadeado).
Limpeza: Boa em todo o prédio.
Café da manhã: Incluso, tem opções de pães, frios, cereais e sucos. Bem organizado e constantemente organizado por funcionários. 
Atendimento: Todos foram muito gentis e prestativos. 
Obs.: O albergue tem parceria com o Hosteling International. 

Berlim, Alemanha
Pegasus Hostel Berlin


Localização: Como era perto da estação Ostbahnhof de trem, a região fica um pouco tensa à noite, claro, levando em consideração que me perdi, não falava alemão e ninguém sabia falar inglês comigo no bairro. Ainda assim, o albergue fica em um avenida onde passam os principais ônibus para a região turística da cidade, além da facilidade do trem. 
Acomodações: Os quartos são pequenos e mal iluminados. Os colchões são velhos e a roupa de cama não cabe no colchão, incluindo edredon pequeno e travesseiro sem fronha.
Banheiro: Usei um banheiro compartilhado. Pequeno e entupido a maior parte das vezes que fui tomar banho.
Facilidades: Lavanderia, cozinha, computadores com internet (péssima conexão), máquinas de salgadinhos e bebidas, bar e armários (tem que levar seu próprio cadeado).
Limpeza: Ruim, principalmente nos banheiros.
Café da manhã: Poucas opções servidas em uma sala pequena. 
Atendimento: Embora parecessem ser prestativos, quase nenhum dos atendentes falava inglês, o que dificultou bastante a comunicação. 

Praga, República Tcheca
Ritchie's Hostel & Hotel (hotel, tá bom...)


Localização: Perfeita, pois fica entre a Old Town Square e a Charles Bridge, realmente uma região muito movimentada. Não fique lá, no entanto, se você não consegue dormir com barulho, pois está em uma via super movimentada e o som da rua é alto 20 horas do dia.
Acomodações: Tudo em Praga é meio escuro. O prédio é alto e estreito, e você terá que subir escadas em caracol para chegar aos andares. Me deixaram no sótão que, além de frio (o aquecimento não estava funcionando), tinha um carpete que cheirava estranho. A roupa de cama era decente e o travesseiro também, assim como o colchão.
Banheiro: Usei um banheiro compartilhado. Como o albergue não estava cheio, o banheiro estava decente, só que eu precisava descer uma escada super íngrime, além de ter que esperar a ducha (ensaio de ducha) esquentar.
Facilidades: Bar, computadores com internet (péssima conexão) e armários (tem que levar seu próprio cadeado).
Limpeza: Ok, nada a reclamar.
Café da manhã: Fraco e com pouca reposição. Acabou, acabou.
Atendimento: Péssimo. Reservei três noites, só que o gerente achou que eu tinha reservado apenas duas. Na manhã do terceiro dia, ele quase derrubou a minha porta e, quando viu que eu não acordei, abriu o quarto com a chave-mestra e começou a gritar comigo que eu tinha que ir embora. Eu expliquei que reservei e paguei -- você paga pelas noites no check-in -- por três noites. Ele fechou a porta e depois não falou mais nada. Fiz ele me pedir desculpas, devolver meu dinheiro da última noite e guardar a minha mochila, pois não ficaria mais ali. 

Paris, França
St. Christopher's Inn - Paris Hostel

  
Localização: Um pouco longe das principais atrações de Paris, no distrito 19, no Bassin de la Villette, logo em frente ao rio Sena e o canal de St-Martin. Com um pouco de paciência, você logo aprende a usar o metrô para sair dali. À noite, para chegar do metrô, no entanto, não recomendo estar sozinho.
Acomodações: Excelentes. O quarto, embora não seja gigante, tem camas imbutidas, têm sua luz particular, além de duas tomadas (precisa comprar adaptador) e cortina para não atrapalhar seus colegas de quarto. Roupa de cama nova, travesseiro fofinho e edredon limpo. Embaixo de cada set de duas camas, há duas gavetas de ferro para guardar sua mala e fechar com um cadeado. Genial.
Banheiro: Usei um banheiro compartilhado, mas ele é muito grande, com várias cabines para banho, além de uma área para se vestir e pia com secador.
Facilidades: Wi-fi gratuito, refeição rápida para viajantes de passagem a 6 euros, bar e restaurante e quartos com acesso a deficientes. 
Limpeza: Muito boa.
Café da manhã: Excelente, com vários tipos de pães, frios, cereais e bebidas, além de docinhos.
Atendimento: Excelente. Todos os atendentes falam inglês, embora na França sempre alguém torcerá o nariz por você não falar francês. Prestativos e super informados. 
Obs.: É um dos mais premiados albergues da França, além de ser lindo. Dá para ver que eu amei, né? 

Buenos Aires, Argentina
Portal del Sur
Localização: Muito boa e em uma região central. Como fica ao lado de outro albergue, a movimentação na rua é sempre grande. Fica muito próximo também do início da Florida.
Acomodações: Pequenas, mas muito bem organizadas. Roupa de cama decente, cobertor e travesseiros limpos e armário para guardar suas coisas (levar cadeado).
Banheiro: Já usei dentro do quarto e compartilhado. Embora pequeno, o banheiro compartilhado sempre está limpo.
Facilidades: Cozinha, depósito para malas (eles identificam sua mala), cozinha, computadores com internet (conexão lenta), Wi-Fi gratuito e bar.
Limpeza: Muito boa em todas as dependências.
Café da manhã: Bem simples e sem mistério. Medialunas quentinhas com manteiga ou doce de leite, café com leite, suco, cereal e dois tipos de fruta.
Atendimento: Sempre muito gentil. Todos os atendentes, da recepção ao bar, são uns queridos e sempre prontos a te ajudar. Gosto muito de lá e recomendo sempre.

Petit Recoleta Hostel
Localização: Ótima localização, pertinho da Santa Fe, com cafés e lojas, além de ser perto do metrô.
Acomodações: Fiquei em um quarto individual. Achei simples demais, até, pelo preço que me cobraram. Roupa de cama ok e armário.Vantagem de ter toalhas limpas todos os dias.
Banheiro: Usei um compartilhado, pois não havia suíte. Velho e não sei direito dizer se achei ele limpo.
Facilidades: Cozinha, computadores com internet, Wi-Fi gratuito e lavanderia. 
Limpeza: Ok.
Café da manhã: Básico. Medialunas com manteiga ou doce de leite, café com leite, suco, cereal e dois tipos de fruta.
Atendimento: Gentil e prestativo. Tive um problema com a reserva antes de ir a Buenos Aires e foram muito rápidos em me atender. 

Rio de Janeiro, Brasil
Pousada Bonita

Foto: Divulgação
Localização: Ipanema
Acomodações: Apertadas, com beliches quase empilhadas. Não sei como conseguiram colocar tantas camas em um quarto só.
Banheiro: Ok.
Facilidades: Computador com internet (conexão lenta), Wi-Fi gratuito, piscina e bar. 
Limpeza: Ok.
Café da manhã: Pelo preço cobrado, fraquíssimo.
Atendimento: Ok.

E não vá pensando que albergue é bagunça. Na maior parte dos hostels que me hospedei, a entrada de pessoas era controlada, principalmente em Buenos Aires, onde o recepcionista libera a porta para você entrar. Obviamente que há bagunça, mas é legal saber que os albergues estão se profissionalizando e procurando dar uma experiência diferente para seus hóspedes, mesmo que sem muita grana. :)

Até mais!

Você também poderá gostar de:

6 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook