Argentina

Usando o celular smartphone no exterior

quarta-feira, maio 09, 2012

[Texto em constante atualização]

Quando decidi viajar para o exterior com o meu primeiro smartphone, a primeira pergunta que me fiz foi: "como vou dar check-in no Foursquare lá fora?". Eu sabia que se usasse o roaming internacional da minha operadora brasileira, teria que vender as roupas pra pagar a conta. 
Primeiro, perguntei a uma amiga viajadona como ela fazia e ela me disse que contratava um pacote de dados aqui no Brasil mesmo. O pacote internacional da TIM, por exemplo, está saindo hoje R$ 19,90 por dia usado e eu não acho isso nada barato. Não mesmo! (Atualização em 30/06/15: Em minha última viagem internacional, consultei o valor do roaming da TIM para dados e, pasme!, não saia por menos de 19,90 DÓLARES por dia. Socorro!)

Quando estava indo para os Estados Unidos, perguntei aos meus amigos nativos e todos disseram a mesma coisa: "compre um celular de 50 dólares, use e depois jogue fora". Não, gatos, vocês não entenderam! Eu quero usar o meu iPhone, postar fotos no Instagram e falar com a família pelo Whatsapp!

Enquanto eu não encontrava uma solução para minhas viagens, deixava o celular desligado ou usava somente o wi-fi dos hotéis e Starbucks da vida. Mas isso nunca me deixou satisfeita. E aí? "Será que não existe internet pré-paga para celular nos outros países?", pensei. E, sim, existe. E compensa muito mais.

Assim que entrar no avião, não se esqueça de desabilitar os dados (no iPhone: Ajustes → Geral  Rede → Dados do Celular). Se esquecer, não tire seu celular do "modo avião" quando desembarcar. Você corre o risco estar com algum aplicativo aberto e consumir dados sem querer (o meu roaming é ativado automaticamente, por isso me preocupo). Certifique-se disso.

Se o seu iPhone for desbloqueado (e se não for, faça isso já!), assim que chegar ao seu destino, procure por uma loja de telefonia ou um quiosque que venda SIM Card (o chip com nosso número de telefone). Na maioria dos países, o SIM Card pré-pago vem com um número de telefone local e você escolhe o plano de ligações e dados que desejar. Alguns países nem pedem cadastro. Outros pedem que você mostre o passaporte e assine alguns documentos.

Deixe que o cara da loja coloque o SIM Card em seu iPhone porque eu duvido que você viaje com a chavinha para abrir a gaveta do chip. Além disso, é bom ver se a bagaça está mesmo funcionando antes de entrar no taxi para o hotel.

Minha coleção de SIM Cards

Argentina

Assim que você chegar em Buenos Aires, no aeroporto de Ezeiza, encontrará um quiosque, exatamente ao lado da porta de saída do desembarque. Lá, poderá comprar o SIM Card da Personal por 150 pesos, já carregado.
O plano é válido por um mês ou enquanto durarem os créditos. A Ana conseguiu ficar quatro dias com o mesmo crédito, usando bem a internet.
Quando os créditos acabarem, basta fazer uma recarga, que custa a partir de 20 pesos e pode ser feita em qualquer quiosque (kiosko) ou Farmacity. Não é possível fazer recarga nas lojas da Personal.
A velocidade da conexão na Argentina é muito boa. Raramente cai para Edge ou fica sem sinal. Até no metrô, a internet funciona muito bem.

Atualização em 24/05/12: Em nossa última visita à Buenos Aires, em maio, chegamos no sábado, pelo Aeroparque e já passava das 22h. O quiosque da Personal deste aeroporto estava fechado e não conseguimos encontrar o SIM Card. No dia seguinte, domingo, todas as lojas da Personal estavam fechadas. Havia um quiosque da Movistar, outra operadora de telefone móvel, na Galerias Pacífico, mas o chip pré-pago havia acabado. Consegui finalmente encontrar um SIM Card em um kiosko (Open 25h) na Calle Florida, por 10 pesos (tanto o da Personal quanto o da Movistar). Coloquei um crédito de 20 pesos, que é o valor mínimo, e não precisei recarregá-lo até o fim da viagem (4 dias).

Emirados Árabes

Na saída do desembarque, do aeroporto de Dubai, há um quiosque da operadora Du. Lá, você pode comprar o chip pré-pago por 50 dirhan (em torno de 25 reais), mas é preciso colocar crédito logo de cara. Este valor (50 dirhan) é o preço da linha. Para usar a internet, é necessário comprar um crédito de, no mínimo, 20 dirhan.
O plano nos Emirados é do mesmo esquema que na Argentina: é válido por um mês ou enquanto durarem os créditos -- e eles acabam rapidinho! Portanto, use com moderação. Se ligar o Skype, por exemplo, seus 20 dirhan acabarão em menos de meia hora.
Fora que não é tão fácil encontrar o cartãozinho de recarga. Encontramos em grandes supermercados e em raros quiosques de telefonia no The Dubai Mall. Nas lojas da Du não é possível fazer recarga.
E o The Dubai Mall é tão gigante (claro, é o maior shopping do mundo!) que você vai andar por horas até encontrar um lugar que venda a recarga. Dica: no andar da garagem há um supermercado que vende. E no último andar, lá em cima, na ala de eletrônicos, há um quiosque que vende capinhas de iPhone e eles também têm os cartões Du. Se você é heavy user como nós e quiser facilitar a sua vida, compre uma recarga maior já no aeroporto. Ficamos 4 dias em Dubai e os créditos não deram conta (tivemos que recarregar mais de uma vez).

A conexão é bem boa. Só perto do aeroporto que ela falha um pouquinho. O Instagram e o Foursquare costumam não funcionar direito por ali (dizem que é proposital). Fora isso, não tivemos problema e conseguimos usar a internet até no meio do deserto. E em Abu Dhabi também.

Espanha

A Ludmy Paiva, que mora em Madri, me mandou por email todas as informações de como funciona este serviço por lá. Ela disse que para comprar um SIM Card (tarjeta) na Espanha, é preciso levar o passaporte a uma loja Phone House ou a uma loja das operadoras Orange, Vodafone ou Yoigo. Também é possível comprar um chip na Movistar (operadora móvel da Telefonica na Espanha), que, segundo ela, tem uma ótima conexão, mas os preços por minuto são mais salgados.
A Ludmy ainda contou que a Orange tem uma tarifa de voz chamada "Delfin" na qual você paga 7 euros e pode falar por 0,9 euros o minuto e usar a internet 24 horas por dia (além das 50 SMS que pode enviar por semana).
Mas para usar a internet pra valer, a Ludmy aconselha o chip da Vodafone, que permite acesso ilimitado por 3,50 euros por semana. O SIM Card (tarjeta) da Vodafone custa 10 euros e, após comprá-lo, é necessário ativar o plano de internet. Peça a ativação diretamente a um dos vendedores da loja.
Se você quiser usar o telefone para ligar para o Brasil, a operadora ideal é a Yoigo. A ligação custa 0,34 euros por minuto e a mensagem de texto sai por 0,12.

Atualização em 30/06/15: Quando cheguei em Madri, fui a uma lojinha de cacarecos (dessas de chineses) e comprei um SIM Card pré-pago chamado Mundo (que é administrado pela Orange). Paguei 19,90 euros por um plano que vem com 1 GB de internet e ligações gratuitas para diversos países (mas o Brasil não está na lista) por um mês. Usando só internet e fazendo ligações locais, eu não precisei recarregar o chip nenhuma vez. Minha amiga que estava comigo, comprou o mesmo chip e ligou todos os dias para o Brasil - ela precisou fazer apenas uma recarga de 5 euros ao longo da viagem.


Estados Unidos

Compramos um SIM Card da T-mobile em Las Vegas, no shopping Fashion Show, em uma loja de acessórios para celular. Pagamos 100 dólares (é caro, mas compensa) por um número com chamadas ilimitadas (para qualquer celular e fixo dos Estados Unidos e para qualquer fixo fora do país!) e internet também ilimitada, por um mês!
Foi o dinheiro mais bem gasto da viagem. Conseguimos ligar para nossos pais no Brasil todos os dias (e ficar horas no telefone) e usamos a internet feito loucas, em todos os lugares!
Mas não se engane: como não havia internet grátis na maioria dos hotéis que nos hospedamos (nem em Nevada nem na Califórnia), eu jurava que conseguiria compartilhar a internet do celular com o notebook e com outro celular, mas assim que coloquei o SIM Card, a opção "Acesso Pessoal" do iPhone foi desabilitada (nem aparecia mais no menu "Ajustes").

Não existe internet pré-paga que funcione em 3G lá (pelo menos foi o que a moça da loja me disse). Em compensação, o Edge dos Estados Unidos é muito melhor que o 3G do Brasil. A velocidade é incrível e não falhou em nenhum momento. Caiu por dois minutos quando estávamos na estrada de Nevada para a Califórnia, no meio do deserto. Mas logo voltou.
Usamos o mapa do celular todos os dias e nos viramos perfeitamente por um mês inteiro, sem pagar nada mais por isso. Se ficássemos um mês em qualquer outro país, gastaríamos muito mais com a recarga.

França

Atualização em 30/06/15: Não comprei SIM Card na França. Acabei ficando com o meu da Espanha, mas, como eu estava usando o roaming, meus 13 euros de crédito acabaram em um único dia. Fui a uma loja de conveniência e vi que o SIM Card pré-pago da Lebara custava 10 euros. Pagando 14,99 euros, você tem 1 GB de internet e 30 horas de ligações locais.


Inglaterra

A Alê Ferreira, do blog Nomades, me disse que nas lojas da Apple é possível comprar um chip pré pago só para dados e SMS. Na Carphone Warehouse (que tem vááárias lojas pela Inglaterra toda e muitas em Londres mesmo), você pode comprar um SIM Card de qualquer operadora. Aqui você pode ver uma lista das operadoras, preços e vantagens.
O SIM Card da Orange (10 euros) parece ser o mais vantajoso, já que possui internet ilimitada (máximo de 2 euros por dia). Porém, a Alê disse que se decepcionou muito com essa operadora e que seus créditos desapareciam (veja o depoimento dela no blog). Para ela, que mora lá, as operadoras que mais compensam são a T-mobile (10 euros) e a Three -- que tem o chip mais caro (15 euros) mas, com mais 15 euros, você tem direito a internet ilimitada.
O Edu Starling acabou de voltar de Londres e me disse que achou a conexão da Three ótima (e bem melhor que a internet mobile daqui).

Itália

Para comprar um SIM Card na Itália, é necessário apresentar o passaporte. Sem ele, não rola. Há quatro opções de operadora: a Wind, a TIM, a Tre e a Vodafone. O Márcio Guilherme, que morou em Roma, indica a Wind.
O SIM Card pré-pago (carta prepagata) na Itália custa de 5 a 10 euros e pode ser comprado em diversas lojas pela cidade, inclusive em tabacarias. Os cartões de recarga (ricarica) idem. Mas, se você não fala italiano, o ideal é que vá a uma loja em área turística (como o aeroporto), pra poder se comunicar em inglês. A internet já vem ativada e funciona em 3G.

Líbano

No Líbano, há a opção de comprar somente o pacote de dados sem precisar de uma linha telefônica. Compramos o nosso SIM Card, da operadora Alfa (parece que é a única do país), em uma loja no aeroporto (saindo do desembarque vire à direita e vá até o fundo do corredor. Lá, você verá uma loja que vende de tudo -- de souvenirs a acessórios para celular).
O valor do chip é 50 dólares (ah, sim, dá pra pagar tudo em dólar no Líbano) para SIM Card com linha telefônica ou 30 dólares para SIM Card só com internet, sem número. Para celular e internet, 80 dólares.
Nós compramos só com internet e nos viramos muito bem usando os aplicativos como whatsapp e Viber para falar com a família no Brasil e com os amigos locais.
A internet funciona em 3G e dá conta do recado muito bem. Só falhou uma vez, no alto do Monte Líbano, perto da reserva de Cedros.

Peru

Atualização em 02/11/12: Em Lima, na capital do Peru, fomos a uma loja da Claro, no aeroporto mesmo. Perguntamos à atendente o valor do SIM Card e tomamos um susto: S/.75! Esses 75 soles equivalem a aproximadamente 75 reais. Ela nos informou que a linha é válida por seis meses, caso não seja recarregada, e as chamadas são descontadas do valor do chip (não caia quando ela disser que são "chamadas de graça", você está pagando um preço bem alto pelo cartão) -- veja as tarifas. Para a internet, 45 Mb de transferência. Não compramos porque achamos caro demais.

No Peru ainda há a Movistar (que está em todo lugar do mundo). Não conseguimos descobrir o valor do SIM Card, mas as tarifas para pré-pago são bem mais baratas que a da Claro.

--

Por enquanto, esses são os países nos quais sei como rola usar o smartphone. Prometo atualizar este post quando eu souber de mais.

Para todos os outros, ainda há a opção de comprar o National Geographic Talk Abroad International SIM Card, que promete funcionar em 200 países. Você paga 59 dólares por ele e "ganha" 29 dólares de crédito. Neste link, você vê o que pode fazer com esses 29 dólares e calcular as tarifas para ligações de um país para o outro (do Líbano para a Inglaterra, por exemplo, é de graça). Na Europa, os 29 dólares de crédito dão direito a 30Mb de internet.
E, se você vai viajar por um período curto, pode alugar o chip. Parece ser bem legal, mas como nunca usei nem conheço ninguém que tenha usado, não posso deixar nenhuma opinião sobre os serviços aqui.

;)

Beijos,







Você também poderá gostar de:

97 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook