Argentina

"Como estás?" "Com Fome": Comendo em Buenos Aires (Argentina) - Parte 2

segunda-feira, junho 11, 2012

Continuando com as sugestões para comer em Buenos Aires que comecei no post anterior, hoje termino com as últimas dicas que tenho aqui registradas, mas a Argentina é um grande caldeirão gastronômico que reúne influências de muitos lugares. Todos mega válidos de serem curtidos e muito aproveitados. :)

Di Caprio Express - Galerías Pacífico (Florida y Av. Córdoba), Piso Fuente, Loja 110
10h às 21h / Aceita todos os cartões / Custo médio pessoa: R$ 15
Opção barata e rápida se você estiver pela Florida ou passeando no shopping, ou não ligar muito para esse lance de gastronomia por onde passa. Existem diversas opções de saladas que podem ser montadas na hora, em um prato convencional ou em um prato feito com uma torrada muito gostosa. Dá dó de deixar parte do "prato", porque, realmente, não dá para comer tudo.

Mega salada em um prato feito com uma torrada bem saborosa

Ronas Café & Bar - Avenida de Mayo, 999, Centro
7h às 00h / Aceita todos os cartões / Preço médio pessoa: R$ 10
Típico restaurante para tomar café da manhã, ou seja, a nossa "padoca". Se estiver atrasado, é perfeito para o típico lanche do argentino: café com leite e medialunas (dulces). Só ficou faltando o suquinho de laranja, que é parte do pacote, mas ainda assim, as medialunas estava mega fofinhas.

Só de olhar essas medialunas fofíssimas já me dá vontade de comer uma =/
El Ateneo - Santa Fe, 1.860, Recoleta
9h às 22h (2ª a 5ª), 9h às 00h (6ª - Sábado), 12h às 22h (domingo) / Aceita todos os cartões / Preço médio pessoa: R$ 30
Não importa se é a sua primeira, quarta ou décima vez em Buenos Aires. O Ateneo é um lugar lindo e, sempre que passo pela frente, entro para respirar um pouquinho do cheiro bom de livro novo que tem lá dentro. Ao fundo, perto do emblemático painel com o nome da livraria, há um café. Da última vez, tomei um expresso e uma água com gás e achei caro -- R$ 17, mas valeu pela atmosfera.


Bar El Federal - Carlos Colvo, 599, San Telmo
9h às 2h / Aceita todos os cartões / Preço médio pessoa: R$ 35
Aberto em 1864, é um dos bares mais tradicionais da cidade, sendo tombado como monumento histórico. O cardápio é extenso, com opções para pouca, média ou muita fome. Sentei no balcão para olhar os detalhes das prateleiras antigas e curtir o tempo livre, pois o serviço lá é demorado. Para começar, pedi uma cerveja da casa, que é produzida artesanalmente. Tem um gosto intenso, bastante amargo e não é muito gelada. Neste dia eu meio que enfiei os pés pelas mãos e pedi uma milanesa completa, porque já era tarde e eu estava naquele momento entre almoço-jantar, logo, só jantaria muito tarde. O que o garçom não me disse é que esse prato alimenta 28 pessoas. =/ Sobrou bem mais que a metade, mas é bem gostoso quando você for com seus amigos vikings famintos. :) De sobremesa, um strudel de maçã muito gostoso, mas não aguentei colocar o creminho de baunilha ou comer inteiro. Uma pena, porque estava uma delícia.

À esquerda, embaixo, o prato que alimenta uma família inteira e deixei inteiro também :(

Los Molinos - Santa Fe, 2.202, Recoleta
8h até o último cliente / Somente dinheiro / Preço médio pessoa: R$ 12
Uma pizzaria/confeitaria/restaurante todo iluminado com lampadazinhas vermelhas chamou minha atenção em uma caminhada noturna. Simples, com atendimento do tipo "o que a mocinha vai querer?", o Los Molinos parece um restaurante do centro velho de São Paulo, daqueles que seu pai ia quando era jovem. Não exija muito de nada, é simples, mas com uma pizza (tipo fugazzeta) e uma empanada deliciosas, quentinhas e bem recheadas.
O casal dá o tom da "galera" que você encontra pelo Los Molinos
Espero que estas sugestões abram novos caminhos para você descobrir Buenos Aires. A maior parte delas, confesso, descobri ao acaso, passando em frente e achando que valeria a pena experimentar. E valeu. :)

Até mais!

Você também poderá gostar de:

0 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook