Leve com Você

Recebendo gringo em São Paulo - Parte 4: noitada

quinta-feira, julho 05, 2012

Neste quarto post da série "Recebendo gringo", falo de alguns lugares bacanas para você levar seu amigo gringo em São Paulo, caso ele curta uma noitada. 
Como falei em todos os posts da série, nossa intenção não é listar as melhores baladas de São Paulo, mas falar dos tipos de lugares que agradam aos gringos. 

Se seu amigo nunca veio para o Brasil, ele com certeza acha que só ouvimos Samba e Bossa Nova. Todos sabemos que não é bem assim.
Porém, assim como nós, quando viajamos, queremos conhecer as coisas típicas do país, eles também querem. É claro que quando eu for pra Cuba não vou querer uma balada eletrônica, mas muita, muita Salsa. Certo?

Por mais que o Samba não esteja mais tão presente na vida da maioria dos paulistanos, é legal levar um gringo em um ambiente desses para que ele sinta a energia do Brasil.

Samba

Muitos bares, da Vila Madalena principalmente, têm Roda de Samba de sábado ou domingo à tarde. Acontece nem sempre o gringo está disponível para esses dias. Como a maioria dos meus amigos de fora vem a trabalho, nós temos uma ou outra noite, durante a semana, para fazer algum programa.

O Serafin (de Los Angeles), por exemplo, chegou numa terça-feira e partiria no sábado de manhã. Ele estava trabalhando até depois da meia-noite e, por isso, eu já poderia descartar os bares que, por causa da Lei do Psiu, fecham à 1h. Mas ele queria porque queria conhecer o Samba.
Como não frequento este tipo de noitada, perguntei a vários amigos onde eu poderia encontrar Samba com feijoada numa quarta à noite (pra matar dois coelhos...). O único que chegava perto disso era o Bar Brahma. Acontece que, lá, o show começaria às 22h, a entrada custava mais de R$ 50 e a cozinha estaria fechada quando chegássemos. O Bar Brahma é demais, mas se não quiser gastar muito, fique atento à programação. Os preços para o couvert artístico variam de R$ 14 a R$ 70.

Acabei optando pelo Ó do Borogodó, em Pinheiros (R$ 15 a entrada). O lugar é realmente "uó", pequeno, apertado e muito escuro... Mas o gringo A-MOU! Ele ficou enlouquecido com a banda, filmou, arriscou uns passos... Foi divertido. E a comida estava ótima! Comemos aipim frito, abóbora com carne seca e tudo valeu a pena. Ficamos lá até às 2h30 e o bar ainda estava bem cheio. Então, se o programa for tarde, mesmo durante a semana, o Ó é o ideal. Até porque, outro bar que me indicaram, o Bar Mangueira, estava fechado na quarta-feira.

Eu e a Ana resolvemos conhecer o Bar Mangueira, também em Pinheiros, no dia seguinte (quinta-feira), para talvez levar os gringos lá na sexta.


O lugar é bem bacana: grande, música boa, gente feliz... O público não é lá dos mais bonitos, mas o xaveco rola solto! A entrada custou R$ 8.

Bar Mangueira
Outra dica é o Templo - Bar de Fé, na Moóca. Todo temático, o bar tem figuras, imagens e inspirações em várias religiões brasileiras. Além de lindo, tem música da melhor qualidade.

Salsa

Tem gringo que já chega no Brasil querendo conhecer a balada de Salsa daqui. Pra quem não sabe, enquanto o Rock é o ritmo mais tocado no mundo, a Salsa é o ritmo mais dançado.

Meu lugar favorito para dançar Salsa é o Bourbon Street Music Club (de R$ 28 a R$ 50 a entrada), em Moema, mas as noites desse ritmo só acontecem aos domingos. Se coincidir com a visita do gringo, perfeito.
Eu levei uns amigos lá, que dançavam Salsa em Los Angeles, e eles amaram! A banda do dia era a Havana (uma das melhores, pra mim).

Com David, Edwin e Deanna, no Bourbon Street
Se não der pra ir no domingo, recomendo o Rey Castro, na Vila Olímpia. Todos os dias tem música latina, mas as noites de Salsa acontecem de quarta e domingo. A entrada custa de R$ 15 a R$ 70, dependendo da banda convidada (confira a programação).

Pedro La Colina & Sexteto Cañaveral no Rey Castro
Às quartas, tem show de Pedro La Colina & Sexteto Cañaveral, que acho o máximo. Ah! E antes dos shows começarem, tanto no Bourbon quanto no Rey Castro, professores ensinam alguns passos de dança para os leigos. Veja:


Pubs

Gringo tem mania de querer se sentir em casa, curtindo lugares que ele frequentaria se estivesse em seu país. E é por isso que muitos adoram os pubs.
Se seu amigo pedir para ir a um, leve-o no All Black Irish Pub (Entrada de R$ 20 a R$ 40), no bairro dos Jardins. Lá, ele poderá curtir sua Guinness e um rock ao vivo bacana. Se bem que, como todo pub é igual, ele poderá fazer essas duas coisas também no O'malley's (de R$ 20 a R$ 40 de entrada) e no Finnegan's, em Pinheiros (de R$ 10 a R$ 14 de entrada).
Confesso que nunca levei gringo em pub. Só a Claire, a inglesinha que ficou dois meses em casa, que foi comigo no Dynamite Pub (mas não recomendo porque de pub o Dynamite só tem o nome - é uma baladinha alternativa que não tem nada a ver com os pubs que conhecemos. Eu não gosto).

Noitadas "chiquetosas"

Alguns gringos precisam de um tratamento mais cuidadoso. Tem muita gente que não se importa com luxo, mas tem gringo rico e fresco (normalmente executivo que vem para congressos e reuniões) que não quer saber de samba e aglomeração.

Um lugar que os gringos dessa "categoria" costumam curtir muito é o Skye, o bar do Hotel Unique (Av. Brigadeiro Luis Antonio). Lá é tudo muito caro (caipirinha a R$ 30, por exemplo), mas a vista é linda e o público é muito bem selecionado.

Com o Rah e a Shannon, no Skye
Outro lugar onde costumo levar os gringos que curtem noitadas mais chiques é o Club A, no Hotel Sheraton WTC. Confira sempre a programação da balada antes de levar seu amigo, porque tudo varia muito ali. Já levei gringo em show de Samba e já fui em show de Jazz e até Eletrônico. Mas já aviso: tudo lá é caro, desde a entrada até o mais simples petisquinho. Então, vá preparado.

Esses são alguns dos lugares que costumo levar meus amigos turistas, mas sabemos que São Paulo é uma cidade com infinitas possibilidades e, pode apostar, seu amigo gringo vai adorar quase tudo! ;)


Veja também:
Recebendo gringo em São Paulo - Parte 1: almoço
Recebendo gringo em São Paulo - Parte 2: comidinhas
Recebendo gringo em São Paulo - Parte 3: jantar

Beijos,


Você também poderá gostar de:

4 comentários

Receba o #SinTrip por email



Curta o #SinTrip no Facebook