Home » , » Dia 5: Cidade do México (México) - Luis Miguel no Auditorio Nacional

Dia 5: Cidade do México (México) - Luis Miguel no Auditorio Nacional

Written By Luciana Sabbag on sexta-feira, julho 13, 2018 | sexta-feira, julho 13, 2018


Este era o dia mais esperado da viagem. Afinal, foi por causa dele que tudo começou.

---

Na quarta-feira, 28 de fevereiro, eu saí do Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe lá pelas 14h30 e, no caminho de volta para a estação Deportivo 18 de Marzo do metrobus, parei numa barraquinha na rua para comer uma torta (sanduíche), afinal, eu ainda não tinha almoçado.

Uma tática que eu costumo usar nas minhas viagens é chegar dizendo que sou de outro país e que não conheço nada da culinária local. Assim eu pergunto o que me sugerem e não arrisco em coisas bizarras. O Cirilo, dono da barraca, mais conhecido como El Gordo, me mostrou o que eram os ingredientes e me ofereceu alguns deles para provar.


Super simpático e prestativo. Se você for ao Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, coma um sanduíche feito por ele! A barraca fica bem na esquina Av. Motevideo com a Unión. 


Comi um sanduíche (torta de pierna) e fui para o hotel. Minha ideia era dar um passeio antes de ir para o show do Luis Miguel, mas a Cidade do México é tão caótica quanto São Paulo – então achei melhor não arriscar.

Além disso, depois de toda aquela confusão com a Viagogo, que contei neste post, eu fui obrigada a mudar meu roteiro para chegar a um lugar longe, duas horas antes do evento, para buscar meus ingressos. Meu plano era conhecer Polanco e o Bosque de Chapultepec, para estar perto do Auditorio Nacional justamente na hora do show, mas não pude fazer isso.

Me arrumei e tomei o metrobus para próximo da colonia Condesa. Caminhei até o Starbucks, esperei o pessoal do Viagogo chegar e peguei meu ingresso.Enquanto esperava, conheci o Jesus, um cara muito bacana (e bonitinho) que também ia para o show do Luis Miguel. Ele estava tão bravo quanto eu por toda a confusão que a Viagogo causou.

Perguntei a ele como chegar no Auditorio de metrô, metrobus ou ônibus e ele me aconselhou a não ir de transporte público por causa do trânsito, afinal, já passava das 18h (era horário de pico). Falei que ia, então, tomar um Uber e ele me ofereceu carona. Aceitei. Louca, eu sei, mas resolvi arriscar, já que ele estava indo para o mesmo show que eu. E ele era tão bonitinho. E eu estava solteira, né? Hahaha.


Dito e feito. Ficamos duas horas cravadas no trânsito, de Condesa até Chapultepec. Aproveitamos o caminho para conversar sobre nossas culturas, nossos países e para nos conhecer. Gostei muito dele.

Quando chegamos ao Auditorio, às 20h, o estacionamento já estava lotado. O Jesús estacionou em uma rua ali pertinho, com a ajuda dos malditos flanelinhas (que estão em todos os lugares do mundo), e fomos caminhando, quase atrasados. Assim que chegamos, nos despedimos, pois ele ia encontrar uma amiga. Entrei e, por uma coincidência louca, ficamos no mesmo setor. Logo eu o vi entrando com a amiga dele. Mas achei melhor não chamar a atenção... Vai que era um date, né? Apesar de eu não ter visto rolar nadinha. Haha.

O Auditorio Nacional tem capacidade para 10 mil pessoas sentadas. Sim! É gigante. E é uma das maiores casas de show do mundo – a maior do México.  Foi construído em 1952, para abrigar partidas de vôlei e basquete, mas a partir dos anos 70 passou a ter como principal atração espetáculos de música e dança.


Na frente do Auditorio, tem uma calçada da fama, com placas dos principais artistas que se apresentaram por lá. E tem muita gente legal!


Era o meu terceiro show do Luis Miguel fora do Brasil. O primeiro foi em Buenos Aires, na Argentina; o segundo em Las Vegas, Estados Unidos; e agora eu estava assistindo o meu cantor favorito em seu próprio país, o México. Que felicidade!



Meu lugar no show era bem longe. Como já contei aqui no blog, quando fui comprar os ingressos já estavam todos esgotados e só consegui esse assento, caríssimo e super longe do palco. Mas valeu. O show foi incrível! Foram mais de duas horas e mais de 50 músicas! Surreal? Então, eu abri um bloco de notas no meu celular e anotei música por música. Hahaha.


O show estava quase acabando quando um segurança chegou ao meu lado e me mandou guardar a câmera. Eu perguntei o motivo e ele disse "guarde a câmera ou eu tomo de você". Entendi que não podia entrar com câmera profissional e, apesar de a minha não ser, essas pessoas não sabem a diferença. Tive de me contentar em filmar e fotografar com o celular.


O show acabou quase meia-noite. Saí da casa de show e decidi fazer uma horinha para que o redor esvaziasse um pouco (e eu pudesse pedir o meu Uber), olhando o "camelódromo" montado bem na frente. Eu achava que os camelôs só vendiam aquelas faixas com glitter, bem cafonas, por cinquenta mil reais, como fazem no Brasil, mas me enganei. Tudo que eles vendiam ali era legal. Tinha camiseta, caneca, chaveiro, copo, caneta, tudo! E tudo bem diferente. Não resisti e comprei uma camiseta com uma frase da letra de "La Incondicional" e uma caneca branca com o nome da turnê em dourado, bem linda.

Caminhei um pouquinho pelo Paseo de La Reforma e esperei pelo Uber, que chegou rapidinho. Voltei para o hotel e já tinha mensagem no meu celular, combinando um encontro no dia seguinte. :P

----

Setlist - Luis Miguel - Mexico Por Siempre Tour

Si te vas
Tú, sólo tú
Amor, amor, amor
Tres palabras
Ahora que te vas
Por debajo de la mesa
No sé tú
Un hombre busca una mujer
Cuestión de piel
Oro de ley
Esa niña
Amante del amor
Más allá de todo
Fría como el viento
Tengo todo excepto a ti
Hoy el aire huele a ti
Siento
Más
Sintiéndote lejos
Todo por su amor
Hasta que me olvides
Te necesito
Tú y yo
La Barca
La mentira
Contigo en la distancia
Entregate
La fiesta del mariachi
Soy lo prohibido
Serenata huasteca
No discutamos
El Siete Mares
¿Por qué te conocí?
Llamarada
El Balajú
Huapango
Mujer de fuego
No me puedes dejar así
Palabra de honor
La incondicional
Separados
1 + 1 = 2 enamorados
Directo al corazón
Suave
Decídete
Los muchachos de hoy
Ahora te puedes marchar
La chica del bikini azul
Isabel
Cuando calienta el sol
Cucurrucucú paloma
SHARE

Sobre Luciana Sabbag

Jornalista, 34 anos, canceriana, chorona. Se emociona com tudo. Vive sem muito planejamento, mas com muitos planos.

0 comentários :

Postar um comentário